17 de agosto de 2014

Resenha: Dezoito Luas - Margaret Stohl / Kami Garcia

Título: Dezoito Luas (Beautiful Chaos)
Série: Beautiful Creatures #3
Autor: Margaret Stohl / Kami Garcia
Editora: Galera Record
Ano: 2013
Páginas: 406
Nesse novo romance, Ridley perdeu seus poderes, Link é um Incubus e as habilidades da família de Lena não andam muito acuradas. Nuvens de gafanhotos devoram todo o verde de Gatlin. Um calor sufocante deixa a grama marrom e os humores negros. Raios riscam o céu e tempestades assustam os animais. O equilíbrio está quebrado. Aparentemente, ao se Invocar Lena pode ter sido dado o pontapé inicial no Apocalipse.

Em Dezoito Luas nos vemos as dificuldades que a invocação de Lena trouxe, o clima das cidades começou a mudar, gafanhotos estavam devorando tudo que fosse verde, lagos secavam e os conjurados não conseguiam controlar seus poderes e tudo isso por que Lena quebrou as ordens das coisas ao se invocar.

Eu já comecei o livro certo de que esse seria mais centrado em Ethan e não podia estar mais certo, Ethan é um dos mais afetados pela invocação de Lena, ele vê sua cidade ser consumida por coisas estranhas, seu amigo virou 1/4 incubos, sua namorada não consegue controlar o poderes dela, Amma esconde segredos dele, além disso ainda tem que enfrentar as loucuras de Abraham Ravenwood que fará de tudo para descobrir onde John Breed está, até devastar mais a Gatlin já devastada pela escolha de Lena e para finalizar ele anda esquecendo as coisas e nem consegue mais tomar achocolatado sua bebida favorita.
Eu sempre tivera esperanças de que as coisas fossem mudar na minha cidade, até que elas começaram a mudar. Agora, queria que Gatlin voltasse a ser a cidade chata que tinha conhecido a vida toda. Do jeito que as coisas eram quando eu odiava o jeito como eram. Quando eu conseguia ver as coisas que iam acontecer, e nada acontecia, nunca.
Link começa a conviver com sua forma de parte incubus depois de ser mordido por John durante a invocação de Lena, ele não pode mais comer o que para ele é triste, mas pontos positivos apareceram, ele ficou mais forte, rápido e começou a chamar mais atenção das garotas, mesmo só havendo uma garota que ele queira realmente a atenção.

Ridley está sem seus poderes, mas ainda assim ela consegue causar estrago e claro consegue ser o ponto chave de todo o livro ao consegui manter John escondido em seu quarto durante mais de três meses para poder canalizar poder dele e usa-los a seu bel prazer, enquanto todos estavam tentando encontrá-lo de todas as formas.

Nesse livro podemos ver quem realmente John é, e ele é tão vitima de Abraham quanto qualquer pessoa, ele era tão controlado que nem se lembrava de alguns momentos de sua vida. A introdução de John foi boa e me agradou muito e vemos que ele é uma boa adição a trama.

Liv também está lidando com as consequências de suas escolhas em Dezessete Luas, ao ajudar Ethan a trazer Macon de volta ela quebrou seu voto de imparcialidade e perdeu seu direito de ser Guardiã, tendo que deixar Mirian e passando a viver sob a tutela de Macon, se vê mais distante de Ethan do que queria, por causa de seus sentimentos mal resolvidos, mas algumas surpresas foram reservadas a ela.

Lena depois de ser o centro nos dois primeiros livros está um pouco apagada em Dezoito Luas, ela se culpa por ter quebrado a ordem com sua escolha e com isso o mundo estar entrando em colapso. Lena encontra lembranças de sua mãe e tem visões através delas em que podemos descobrir um pouco mais sobre Sarafine, que ela não foi sempre tão má e perversa.
Na visão, Sarafine era apenas uma garota cujo destino foi decidido por ela. Não havia nenhum traço do monstro que era agora. Era assim que acontecia? Você abria os olhos e sua vida toda mudava?
L? Você esta bem?
Nossos olhares se encontraram, e por um segundo ela não me respondeu. Quando voltou a falar, a voz estava baixa na minha mente.
Ela era exatamente como eu.
Nesse livro descobrimos quais são as reais intenções de Abraham Ravenwood e posso dizer que não são nada agradáveis, somos ainda introduzido a um novo vilão enquanto outros vilões morrem.

O cliffhanger do livro é descobrir quem é o " aquele que é dois " que irá se sacrificar para restaurar a ordem. Mas quem é seria o escolhido? Lena meio trevas meio luz?; John meio conjurador meio incubus?; Link parte incubus parte humano?; ou Ethan que tem a alma dividida entre o mundo dos mortos e o mundo dos vivos?
Dezoito Luas, dezoito está próximo,
A Roda do Detino aparece,
Aquele que É Dois
Vai recuperar a Ordem novamente...
Depois dos acontecimentos do Dezessete Luas eu pensei que não poderia me decepcionar mais com a história, mas estava completamente enganado. Um dos fatos que mais me desagradou foi ter que haver o sacrifício "daquele que é dois" para a ordem ser restaurada, isso já entrega o objetivo do próximo livro, que seria trazer essa pessoa de volta, também não gostei da forma como alguns vilões que eram tão poderosos foram exterminados tão facilmente.

O livro é centrado em Ethan mas, posso dizer que os grandes destaques ficam para Ridley que como sempre consegue ser um ponto marcante na história, Link com seus novos "super" poderes e que ainda se denomina Linkubus (hahaha), John por se mostrar  um acréscimo necessário e acima de tudo interessante e também por ter roubado meu coração e por último Liv que foi muito útil e continuou sendo legal.

Dezoito Luas não conseguiu elevar minha estima pela saga, mas ao menos conseguiu manter o mesmo nível e conseguiu me agradar mesmo com o final previsível e com a premissa do próximo livro exposta.

Classificando:

2 comentários:

  1. Adorei a resenha !!
    Quero muito lê-lo
    Beijos
    http://adventure-of-two-girls.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia Thayná, vale a pena!!

      Obrigado por comentar!!
      xo

      Excluir