31 de agosto de 2014

Resenha: Halo - Alexandra Adornetto

Título: Halo (Halo)
Série: Halo #1
Autor: Alexandra Adornetto
Editora: Agir
Ano: 2010
Páginas: 472
Três anjos são enviados à Terra com planos de se misturarem aos humanos para assegurar a paz e trazer a bondade: Gabriel, o Herói de Deus, um antigo guerreiro que se disfarça de professor de música; Ivy, serafim abençoada com poderes de cura; e Bethany, a mais nova e inexperiente do grupo, enviada como uma jovem estudante para aprender sobre a humanidade. Após Bethany se encantar com a vida humana, ela começa a viver todas as experiências de uma adolescente normal, até se apaixonar por um rapaz e colocar toda a missão em risco. As forças do mal se aproveitarão dessa situação para pôr seus planos malignos em prática. Um romance de tirar o fôlego, que responderá a pergunta: será que o amor é forte o suficiente para vencer as forças do mal?
A muito tempo queria ler a série Halo e enfim comecei. Ainda que o livro trate sobre os três anjos que vieram do céu, podemos ver que foco é maior em Bethany, que veio em missão para terra pela primeira vez ao contrario de seus irmãos Gabriel e Ivy que já fizeram várias missões.
— Bethany, me dê a chave — disse Gabriel.
 Cuidar da chave da casa era a única tarefa que me fora confiada. Tateei os bolsos fundos do meu vestido.
— Está aqui em algum lugar — assegurei-lhe.
— Por favor, não me diga que já a perdeu.
— A gente caiu do céu, sabe? — Eu disse, indignada. — É fácil as coisas se perderem.
Bethany me deixou muito irritado no início de livro, por ser tão egoísta e mesquinha, mas com o desenvolver da história e o relacionamento dela com Xavier começa a aflorar e tomar forma, toda a raiva passou e se tornou apenas amor por esse casal, mas, algumas atitudes de Bethany continuaram a me aborrecer, como a sua inocência e a falta de capacidade de julgar caráter dela. Mas deixando de lado seus defeitos, com o passar da história Beth cresce e mostra que mesmo curtindo a vida adoidado ela ainda está dedicada em sua missão e isso me agradou muito.
Por alguma razão, virar humana realmente me deixou confusa. Eu não estava preparada para a intensidade disso. Era como de uma só vez passar de um vazio estático a uma montanha-russa de sensações. Às vezes, essas sensações se cruzavam e mudavam a todo tempo, e o resultado era uma completa confusão. Eu sabia que devia me distanciar de tudo que fosse emocional, mas ainda não tinha descoberto como.
Xavier é simplesmente o personagem que faz o livro mais interessante, na verdade ele me fez passar a gostar de Beth, a partir do momento que o relacionamento deles começa se desenvolver, ele ensina muito a Bethany ajudando-a a ser menos inexperiente no mundo humano. O que mais gosto em Xavier é a forma como ele está sempre disposto a lutar por Beth mesmo que tenha que encarar Gabriel. A única coisa que não gostei no personagem é toque machista que ele recebeu a frase "Eu sou Homem e..." apareceu umas três vezes no livro e achei completamente controverso um personagem tão mente aberta ser nem que seja um pouco machista.
— Beth. — Xavier encostou um dedo nos meus lábios. — Não quebro as minhas promessas.
— Mas...
— Nada de mas... apenas confie em mim.
Não sei se foi de propósito ou por descuido, mas ao dar maior foco no desenvolvimento do relacionamento de Xavier e Beth, a autora acaba deixando um pouco de lado personagens que para mim são de grande importância para a trama, como Gabriel e Ivy que convivem com Bethany, mas não têm muita coisa revelada sobre eles, espero mais detalhes sobre os dois no próximos livros para confirmar ou não minhas teorias.

O que gostei bastante no livro foi a forma que a autora abordou cada descoberta humana que Beth fazia de um simples brilho labial a como pegar um metro. Ah desculpem mas realmente não há como não shippar Bethany e Xavier eles se complementam, Xavier é o ponto de apoio de Beth e ela trouxe de volta para ele uma felicidade que um dia ele teve, mas perdeu.
Alguns dizem que não podemos escolher por quem nos apaixonamos; que o amor nos escolhe. Às vezes as pessoas se apaixonam pela antítese completa de tudo o que julgam estar procurando.
Halo não me decepcionou ele é um livro gostoso e envolvente, ainda que um pouco chato no início, o que não faz dele um livro ruim e sim um que se desenvolve e te prende. Os personagens são todos carismáticos até o antagonista, tornando a trama mais agradável e interessante.

Classificando:

2 comentários:

  1. Adoorei a resenha ^^ Tai uma livro que eu estou enrolaaaaaaaaaaaaando faz um tempão. Acredito que foi logo após o lançamento que eu ouvi falar sobre ele, mas com outros livros com o tema anjos (Fallen e Hush Hush), acabei deixando esse de lado. A curiosidade em mim foi despertada algum tempo atrás e depois dessa resenha, Halo certamente está na minha lista de leitura dos próximos meses.
    Blog | Paixonites Literárias Xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro a saga Fallen e Hush Hush e indico as duas para qualquer pessoa. Mas o grande diferencial de Halo para as outras duas sagas é que Patch e Daniel são anjos caídos e Bethany não, ela está aqui em missão e isso torna toda a situação mais difícil e interessante.

      Volte sempre xo

      Excluir