29 de novembro de 2014

Resenha: Predestinados - Josephine Angelini

Título: Predestinados (Starcrossed)
Série: Starcrossed #1
Autor: Josephine Angelini
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Páginas: 320
Helen Hamilton passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de que é uma garota diferente, mas agora, aos dezesseis anos, isso está cada vez mais difícil. Não apenas por causa de sua força sobre-humana ou porque às vezes, sem motivo aparente, pessoas estranhas simplesmente a atacam, mas também porque ela teme que seu juízo esteja seriamente comprometido. Pesadelos recorrentes com uma estranha viagem pelo deserto e a visão de três mulheres derramando lágrimas de sangue a tem atormentado noite e dia. Ao mesmo tempo, um impulso inexplicável, incontrolável, passa a dominar seus pensamentos: Helen quer matar Lucas, um dos rapazes da glamorosa e misteriosa família Delos. À medida que descobre mais sobre sua verdadeira origem, ela percebe que a relação dos dois está submetida não só à sua vontade, mas a forças e tradições ancestrais.
Sabe aquele livro que tinha tudo para ser uma má experiência? A editora simplesmente esqueceu de lançar o restante da trilogia, muita gente fazendo comparação com outras sagas e até dizendo que o livro nem é tão bom. Mas você sempre achou a capa chamativa e o preço está tão chamativo quanto, resolvi dar uma chance a Predestinados e tudo que posso dizer é ainda bem que não acreditei no que os outros disseram, eu adorei o livro.

Helen vive com seu pai desde que sua mãe abandonou a família, ela sempre foi uma garota diferente mas isso nunca interferiu muito em sua vida que sempre foi bem normal, mas tudo isso começa a mudar a partir do momento que a família Delos chega em sua cidade, ao ver alguns do integrantes da família na escola, Helen sente uma vontade louca de matar todos eles e é assim que Helen conhece Lucas, tentando mata-lo.
Lucas estava de pé em frente ao seu armário, a uns seis metros de distância também encarando Helen, enquanto o mundo esperava a gravidade voltar a funcionar. Ele era alto, pelo menos um metro e oitenta, e tinha o corpo forte, apesar de os músculos serem longos e esguios em vez de volumosos. Tinha cabelos curtos e negros e um bronzeado forte de final de verão que destacava seu sorriso branco e os olhos azul-piscina. Encontrar os olhos dele a despertou.
Pela primeira vez vez na vida, Helen soube o que era o mais pura e venenoso ódio.
O desejo de machucar os Delos, principalmente Lucas insiste em continuar e para piorar Helen vem tendo pesadelos em que caminha num deserto e todas as vezes que acorda a cama e seus pés estão sujos de areia. Mas a maldição que faz Helen querer matar os Delos é quebrada e é nesse momento que o livro começa a nos entregar os detalhes e os porquês da trama.
— Você estava gritando. Eu precisava acordar você — gaguejou ele.
Helen engoliu e sentiu for, tentando umedecer a língua inchada e a garganta fechada.
— Tudo bem. Pesadelo — sussurrou ela enquanto se sentava.
As bochechas estavam molhadas ou de suor ou de lágrimas, ela não sabia direito.
Helen enxugou o rosto e sorriu para o pai, tentando acama-lo. Não adiantou.
— Que diabos, Helen! Isso não foi normal — falou ele em um estranho tem de voz agudo. — Você estava falando coisas Coisas realmente terríveis. 
Helen é uma ótima protagonista, ela é forte, audaciosa e um pouco teimosa também, mas ainda assim não consegui evitar de me apaixonar por ela, Lucas é aquele mocinho de livro que todo mundo se apaixona, dedicado, lindo, cuidadoso ajuda Helen em momentos cruciais da trama.
— Por que não te odeio mais você? — perguntou ela, depois de sentir que os ossos da cabeça estavam sólidos o suficiente para falar.
— Acabei de pensar a mesma coisa. Acho que as fúrias foram embora.
Claire é a melhor amiga de Helen e uma das minhas personagens prediletas do livro ela me causou boas risadas e bons momentos outra personagem bem interessante é Cassandra a irmã mais nova de Lucas que é hospedeira do horóscopo de Apolo, ela é uma das personagens chaves do livro.

Eu não tinha criado expectativas quanto ao livro, muita gente fazia comparação a Percy Jackson e Crepúsculo (como se isso fosse realmente ruim), mas para ser sincero eu Predestinados me pegou de surpresa e adorei o que li, me desculpe quem viu Crepúsculo e Percy Jackson nesse livro, mas eu não encontrei nada das duas sagas nesse livro, o uso da mitologia grega do livro passa bem longe da usada por Rick em Percy e não tem como comparar Helen a Bela, pode até haver um certo clichê, mas um clichê com motivo e não um bobo como acontece em Crepúsculo.

Predestinados faz exatamente o meu tipo de leitura, adorei a base mitológica que a autora  usou no livro até os clichês me agradaram. Josephine escreveu o livro de forma bem envolvente e soube desenvolver bem os personagens. O livro me deixou com aquele gostinho de quero mais, porém a Intrínseca ainda não laçou e nem se sabe se irá lançar a sequencia da série, e com isso nos resta a) ter esperança que o restante da saga seja lançada algum dia aqui no Brasil ou b) fazer o restante da leitura em inglês. Eu acho que irei de opção b).

Classificando:

2 comentários:

  1. Esse livro também me surpreendeu positivamente e já está na minha lista de livros para reler e resenhar. Adorei toda a história e o modo como a autora usou a mitologia.

    Essa coisa de comparar "Predestinados" com "Percy Jackson" é totalmente sem sentido. É basicamente por causa da mitologia grega, que como você mesmo disso, é usada de um modo diferente pelos autores. Seria como comparar qualquer livro de bruxos e magia, com "Harry Potter", só poque esse último fez muito sucesso.

    Nem preciso dizer que adorei a resenha, né?! Xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhhh Natal ❤❤ esse livro é tão bom queria que a intrínseca lançasse o resto da coleção mas até agora nem notícias!!! Quem sabe um dia. Ahhhh obrigado pelo carinho!!!

      Xo

      Excluir