19 de fevereiro de 2015

Resenha: Proibido - Tabitha Suzama

Título: Proibido (Forbidden)
Autor: Tabitha Suzama
Editora: Valentina
Ano: 2014
Páginas: 304
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violar um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia?
Esse livro despertou minha curiosidade assim que a Valentina começou a divulgação e promoção do mesmo, e então vieram as resenhas em quase todos os blogs em que eu passei, resenhas maravilhosas, que falavam super bem do livro e pronto não tive como resistir eu tinha que ler o livro. Enfim consegui ler e entendi toda a emoção das resenhas que eu li.

A vida não era nada fácil, eles foram abandonados pelo pai, com uma promessa de manter contato, mas logo se viu que essa não era a real intenção dele, a mãe deles levava a vida como se fosse uma jovem livre e desimpedida, bebendo sem comedimento e se mantendo ausente sempre que possível, como se não tivesse filhos e uma casa para cuidar. E com isso foi inevitável, Lochan e Maya tiveram que tomar as rédeas da família.

Lidar com a vida na escola e ainda tomar conta de três crianças não era fácil, Lochie e Maya se desdobravam para cuidar e dar atenção aos irmãos Kit, Willa e Tiffin. E como se sabe não é muito fácil cuidar de crianças, mas eles davam um jeitinho para tudo, e assim eles se completavam, sempre preenchendo um ao outro na divisão de tarefas. Mas todo esse companheirismo acaba se desenvolvendo para uma ligação muito além do fraternal, Lochan e Maya acabam se apaixonando, e eles não conseguem resistir a essa paixão mesmo sabendo que esse sentimento que não é bem visto pela sociedade, pode levar todo o trabalho que eles tiveram para manter a família unida a perder.
Nós não fizemos nada de errado! Como o nosso amor pode ser considerado horrível, quando não estamos fazendo mal a ninguém?
Seus olhos descem aos meus, brilhando úmidos na penumbra. — Não sei — sussurra. — Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa?
Lochan é aquele personagem que simplesmente nos encanta, ele é responsável, inteligente e acima de tudo pensa sempre em seus irmãos em primeiro lugar, mas nem tudo é perfeito para ele, Lochie tem certa dificuldade em manter contato com pessoas, mas como não ser assim tendo os pais que ele teve?
— Não é isso. Ela quer... quer me transformar numa espécie de orador. — Ele solta um riso forçado.
— Talvez esteja na hora de você se permitir ser convertido — sugiro, tímida. — Só um pouquinho. Só o bastante para experimentar.
Um longo silêncio.
— Maya você sabe que eu não posso. — Ele vira a cabeça bruscamente, vendo pela janela dois meninos de bicicleta fazerem manobras radicais na rua. — Eu me sinto como... se os olhares me queimassem. Como se não não restasse ar em meu corpo. Aí me da aquela tremedeira ridícula, meu coração palpita, e as palavras... simplesmente desaparecem.
Maya é a mocinha que todo leitor sonha encontrar em um livro, delicada, madura e adorável. Ela demonstra ser forte e ter garra, cuida da casa e dos irmãos como se fossem filhos, mas ela gostaria que a vida fosse diferente, mas ainda assim ela prefere viver preterida a deixar seus irmãos.

Os irmãos menores de Lochan em Maya são as típicas crianças normais, mas não pense que isso torna tudo mais fácil, na verdade tudo é mais difícil ainda, Willa a mais nova, vive a tentar chamar a atenção, Tiffin é aquele garoto que não consegue ficar sentado quieto nem por cinco minutos de tão super hiperativo que é e temos Kit que está entrando na adolescência o que já é um grande estresse, não acata as ordens de Lochie e ainda quer bater de frente com ele.
— Lochie, você não teve culpa.
Mordo o lábio com força e me viro. — Você não teve culpa — repete ela. — Você sabe disso, Lochie. Kit vem tentando te provocar para fazer alguma coisa assim há séculos.
Qualquer um teria estourado. 
Sinto uma dor crescente na garganta, uma pressão de advertência no fundo dos olhos 
— Você não pode ficar se culpando por tudo, só porque é filho mais velho. Nada disso é culpa sua, nem de mamãe beber, nem de papai ter ido embora, nem o de Kit ficar do jeito que ficou. Não há nada que você pudesse ter feito além do que já fez.
Eu só posso dizer uma coisa que livro fantástico! Eu fiquei completamente envolvido pelo enredo e com o desenvolvimento da história eu ficava cada vez mais ansioso querendo e não querendo descobrir o que viria depois. Ao terminar de ler o livro fiquei completamente destruído, chocado e emocionado. O amor é a grande base desse livro e o final dele é definitivamente de uma forma ou de outra a maior e mais bela forma de demonstrar amor e isso me pegou completamente de jeito e desprevenido.

Eu simplesmente acho belíssimos os livros que tratam sobre o amor, não me importa que seja amor gay, amor hétero, amor de amigos, amor familiar ou a nova modalidade amor entre irmãos. Eu sinceramente não tive dificuldades ou barreiras a derrubar para poder ler Proibido, pois, acredito que em sua essência toda forma de amor é valida e bela. 

Proibido foi uma leitura emocionante, sensível e gostosa. O livro me surpreendeu muito, eu ri, tive ódio eterno da mãe deles, me emocionei a ponto de chorar, mas segurei as lágrimas, pois, não estava em casa, vergonha alheia. Gente que capa linda é essa? Tem como não achar linda? A diagramação do livro é linda, tendo detalhes nas paginas e a cada capítulo, o que marca registrada dos livros da Valentina ao menos os que eu li, não encontrei nenhum problema na revisão, porém, achei a fonte do livro pequena, mas isso não se torna um problema real.

Classificando:

10 comentários:

  1. Ali, você sabe do meu amor por esse livro, ele é realmente tocante e nos envolve de uma forma inimaginável. Proibido, de todas as minhas leitoras favoritadas e o melhor que li em muito tempo, o segundo, o qual este livro desbancou a posição, é A Menina que Roubava Livros. A sensibilidade e a poesia composta nesses livros me fizeram enxergar além, e sei o quanto deve ter sido difícil organizar as ideias para escrever esta resenha. Ainda assim você se saiu maravilhosamente bem, em primeiro lugar porque apesar de ser uma resenha grande li ela sem nem perceber que estava chegando ao fim, essa é uma excelente qualidade. E segundo porque adorei que você intercalou os quotes com o que estava apresentando na resenha. Sou sua fã, só me desculpa ser muito chata as vezes ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Ju!!
      Eu bem sei sua resenha deixou bem explicita quando eu li a algum tempo atrás, na verdade ela foi um dos motivos de ter aumentado minha vontade de ler!! Obrigado, que bom que você gostou da resenha, fico realmente feliz! Fã tem que ser chato se não for não é fã hahahaha

      Xo

      Excluir
  2. Você é a primeira pessoa que eu vejo dizer que não precisou derrubar barreiras porque elas já tão o chão. Arrasou migo!
    Sua resenha só acrescentou na vontade que eu tenho de ler esse livro, preciso saber como é o amor deles e preciso saber como é o final do livro!
    E a capa é realmente maravilhosa, daquelas que da orgulho ter na estante.
    beijos
    http://pobreleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Nath!
      E eu fui sincero, como disse acho que toda forma de amor em sua essência é valido, e quem sou eu para julgar o amor dos outros? Isso não do interesse de ninguém! Espero que você leia logo quero ver sua reação ao livro também!!!

      Xo

      Excluir
  3. Eu comecei a ler esse livro, confesso que não consegui terminar. Não consegui assimilar o que acontecia, eu ainda vou ler, mas eu preciso estar no clima

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!!
      é uma pena que não tenha completado a leitura é um livro muito bom! Espero que lei e que esteja numa vibe melhor para conseguir ler o livro todo!

      Xo

      Excluir
  4. Você nunca deixa de me surpreender, sempre se mostrando uma pessoa encantadora Alisson. Super concordo que toda forma de amor é válida e sei que não terei problemas sobre a história mostrar um relacionamento amoroso entre irmãos. No entanto, o motivo de eu demorar para ler esse livro é que ainda estou me preparando emocionalmente para o acontecimentos tristes da narrativa, mas não vou reclamar não Kkkk Pretendo ler o livro em março, pois as comprinhas de fevereiro já estão feitas! XD
    Nem preciso dizer que arrasou na resenha, quanto a capa do livro, a Valentina foi outra que arrasou. Não achei que eu poderia gostar mais da nacional do que da capa estrangeira, mas estava engana. Essa capa é realmente, realmente muito linda. ^^

    Blog | Paixonites Literárias Xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Natii!!
      Aiin Natii (gif do dengoso) obrigado!! Que bom que você decidiu ler e sem reclamar que é a melhor parte!! Leia e estarei esperando por sua resenha! Obrigado novamente, a nacional é realmente mais bonita!!

      Xo

      Excluir
  5. Gosto muito desses livros que nos deixam malucos, desestrutura a gente emocionalmente de um jeito que depois que terminamos a leitura nem dá pra viver direito. hahaha Acho que Proibido é um desses. Só de ler a sua resenha, fiquei salivando por mais, queria entender melhor os acontecimentos que você quase desejava não descobrir. hahaha

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Ágata!!
      Pois leia esse livro que é exatamente assim que você vai se sentir!! Leia vou adorar ler sua resenha!!

      Xo

      Excluir