13 de março de 2015

Resenha: Divergente - Veronica Roth

Título: Divergente (Divergent)
Série: (Divergent #1)
Autor: Veronica Roth
Editora: Rocco
Ano: 2012
Páginas: 504
Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.
Faz pouco tempo que entrei para o mundo da blogosfera literária e antes disso eu já gostava de ler claro, mas, eu sempre fazia leitura de nicho, eu só fazia leitura fantástica e não me arriscava em nenhum outro gênero, mas quando entrei no mundo da blogosfera as portas se abriram e a casa inundou com a quantidade de livros que não conhecia, mas me agradavam e dentre eles estava Divergente, que foi lançado em 2012, mas só vim conhecer em 2014.

Beatrice vive numa Chicago futurista destruída pela guerra, a sociedade para tentar acabar com os conflitos se dividiu em cinco facções, sendo elas: Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição, cada uma com um ideal e cada facção tinha uma função dentro da sociedade e assim viveram e paz por muitos anos.

Nossa protagonista vive na Abnegação, geralmente ela não acredita se encaixar nessa facção e agora ela acaba de completar dezesseis anos e chega o momento dela passar por seu teste de aptidão, para descobrir a qual facção ela realmente pertence, mas o resultado do teste não é conclusivo e Beatrice descobre que ela é divergente, ela não consegue pensar ou se encaixar exatamente em uma facção e isso a põe em sério perigo.
— Espere — interrompo-a. — Então você não tem nenhuma ideia de qual é minha aptidão? 
— Sim e não. Minha conclusão — explica ela — é que você apresenta aptidão para a Abnegação, a Audácia e a Erudição. Pessoas que apresentam resultados assim são... — Ela olha para trás, como se esperasse ser surpreendida por alguém. — ... são chamadas de... Divergentes. — Sussurra a última palavra tão baixo que quase não a ouço, e um olhar tenso e preocupado volta a dominar seu semblante. Ela segue a lateral da cadeira e se inclina em minha direção.  — Beatrice — diz ela — você não deve compartilhar essa informação com ninguém, sob quaisquer circunstâncias. Isso é muito importante.
No dia de selecionar sua facção ela decide se juntar a Audácia, surpreendendo a todo de sua facção, em sua nova comunidade e em um novo começo ela passa a se chamar Tris. Ela agora terá o desafio de tentar sobreviver às etapas da iniciação de Audácia e ainda fazer de tudo para esconder que é divergente. Durante seu treinamento Tris conhece Quatro e ele é instrutor do grupo e posteriormente ajudará Tris a trabalhar sua divergência para ela não ser descoberta, mas o maior desafio de Tris está por vir e a iniciação da Audácia não será nada comparado ao que a espera. 

Tris é aquela personagem feminina que você grita "poxa queria que TODAS as personagens de livro fossem assim", ela é decidida, forte e enfrenta o que vier de cabeça erguida, ela acreditava não se encaixar na antiga facção dela, mas com o passar da história podemos ver o quão enganada ela estava e o quão altruísta ela é.
— Qualquer panaca pode ficar em pé diante de um alvo — digo. — Isso não prova nada, apenas que você está nos intimidando. E se me lembro bem, intimidação é um sinal de covardia. 
— Então seria fácil para você — diz Eric. — Se você estiver disposta a tomar o lugar dele, é claro.  A última coisa que eu quero agora é um alvo atrás de mim, mas já não posso voltar atrás. Nem me deixei nenhuma alternativa. Atravesso o grupo de iniciados e alguém empurra meu ombro.
Quatro é aquele mocinho de tirar o ar, aquele desejável com ar de Bad boy, mas, que no final é carinhoso, atencioso, inteligente e que está ali pro que der e vier. Quatro é um personagem a ser desmistificado, ele começando parecendo e uma coisa e no final é outra. Até minha mãe gosta dele.
— Você é assustador, Quatro. 
— Faça-me um favor — diz ele — e não me chame assim. 
— Então, como devo chamar? 
— De nada. — Ele afasta a mão do meu rosto. — Por enquanto.
Não posso deixar de falar dos amigos de Tris, Cristina, Will, Al e Uriah, eles servem de suporte para nossa personagem e é graças a eles que muitas vezes ela não desiste da iniciação e os momentos deles juntos sempre são marcantes.

O que posso dizer adorei o livro a história é completamente fascinante e a leitura flui muito fácil quando eu realmente parava para ler lia mais de trinta páginas e nem percebia, diferente de alguns livros que parece que o texto se arrasta. Eu vi o filme então sabia basicamente o que me esperava no livro, mas ainda assim consegui ser surpreendido e passei a gostar ainda mais da série. A Veronica Roth escreveu uma história destruidora e interessante, mal vejo a hora de ler Insurgente.

Divergente foi uma leitura mais que interessante, mesmo já tendo assistido o filme o livro fez eu me apaixonei completamente por Tris, que já concorre à protagonista feminina do ano, e hoje me repreendo, por que demorei tanto a ler esse livro maravilhoso? Bom eu não acho a capa das mais atraentes e na verdade não tinha feito conexão nenhuma dela com o texto, mas depois de um bate papo no Twitter com a Gio do blog Dei Um Jeito consegui entender o sentido da capa, a diagramação do livro é boa, não encontrei nenhum erro ortográfico durante a leitura e a fonte tem um tamanho e estilo bom para leitura.

Classificando:


Xo

12 comentários:

  1. Sobre o quote:
    Tris: "ô Nada, você era da audácia?"
    Quatro: ...

    O tal bate-papo virou uma ameaça... e você já sabe o que achei da resenha u.u

    Flw
    Blog: Dei um Jeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Sempre tem que ser você né Gio? Aquele bate papo me deu medo posteriormente, não faça mais isso!!

      Xo

      Excluir
  2. Adorei toda a história e os personagens, tive o prazer de comparar filme X livro e fazer minhas críticas do tipo "Caraca! Pq não foi mostrado/exibido esse ou aquele detalhe no filme?"
    E isso (omitir informações) é bom, pq vc tem a oportunidade de ser surpreendido na leitura.
    Ah! Também quero saber o segredo da capa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Manu!!
      É realmente muito boa a historia de divergente né? Não fiz a comparação do livro com o filme tenho que reassistir o filme agora que terminei de ler o livro, mas muita coisa foi modificada, mas não causou nenhum mal a adaptação!
      Pelo que entendi, a capa fazer referência a Audácia (fogo) e Erudição o Olho! Que são os símbolos das facções!!

      Xo

      Excluir
  3. Ei, Alisson!
    Eu estava comentando hoje mesmo que quero muiito ler Divergente! Parabéns pela resenha, amei. Fiquei com mais vontade ainda de ler rs.
    Quando der, $abe, vou comprar todos rsrs *-*
    Abraço

    minhasecretapoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Karen!!
      Pois então comece a ler logo porque o livro é fantástico muito bom mesmo! Obrigadinho!! Eu sei muito bem como é essa situação!!

      Xo

      Excluir
  4. AMO DIVERGENTE. Sério, terminei Insurgente agora e não vejo a hora de ver o filme e ler Convergente. Tris é mesmo a personagem perfeita, mas você vai ver um outro lado dela em Insurgente, um lado mais frágil, que eu gostei que tenha sido mostrado.

    Quanto ao Quatro... quem não gosta do cara né? Ele é simplesmente fantástico. Quero saber todos os segredos dele.

    HÁ. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!!
      Amei Divergente também estou tentando ler Insurgente, mas meus finais de semana andam perdidos para leitura tanta coisa para fazer que acabo deixando de lado. Ai eu amo Tris ♥ espero gostar de ver esse lado dela no livro e no filme claro!!
      Quatro é um amor <4

      Xo

      Excluir
  5. Apesar de ter gostado de Divergente (e estar curtindo a série), não achei o livro tãao bom assim. Claro, há seus pontos de destaque, mas achei a história com muitos altos e baixos em curto espaço de tempo. Momentos que podiam ser excluidos do livro e não fariam diferenca. Mas enfim, vale a pena mesmo a leitura.

    http://cantinadolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos!!
      Eu gostei bastante da leitura, porque ela me prendeu e o livro não foi chato e massento como alguns que eue li!! Por isso gostei tanto!!!

      Xo

      Excluir
  6. Eu assisti "Divergente" e gostei, mas não achei aquela coisa toda. Eu planejo ler o livro para saber mais sobre a história e é bom saber que você já tinha assistido antes de ler, e ainda conseguiu se surpreender e gostar bastante da história.

    Blog | Paixonites Literárias Xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Natii!!
      Ai como assim o filme é super bom... Não como o livro mas é bom!! Lê acho que você irá gostar!!

      Xo

      Excluir