27 de maio de 2015

Resenha: Perdido em Marte - Andy Weir

Título: Perdido em Marte (The Martian)
Autor: Andy Weir
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 336
Livro cedido pela editora para leitura.
Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate. Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico e um senso de humor inabalável , ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência. Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá. Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor.
Quando esse livro foi lançado eu fiquei muitíssimo interessado nele, adorei a premissa do mesmo e li algumas resenhas que me agradaram muito e decidi ler, bem, fui empurrando com a barriga, mas como vocês sabem acabei sendo selecionado como parceiro da Arqueiro, e Perdido em Marte foi o primeiro livro que solicitei a editora para leitura.

Mark Watney é uma astronauta, ele faz parte da terceira expedição de pesquisa no planeta Marte ou simplesmente Ares 3, no sexto dia de missão Mark e a tripulação da Ares 3 são pegos por uma forte tempestade de areia e a missão e imediatamente abortada, mas um acidente acontece, Mark acaba atingido e ferido, pensando que ele tinha morrido a tripulação o deixa para trás e vão embora.Algum tempo depois da tempestade acabar, Mark recobra a consciência, ferido, mas ainda vivo, graças a uma combinação improvável mas eficaz, o objeto que o atingiu junto com o sangue seco impediram a saída de ar, o que acabaria por matá-lo. 
Estou ferrado.
Essa é a minha opinião abalizada.
Ferrado.
Seis dias após o inicio daqueles que deveriam ser os dois meses mais importantes da minha vida, tudo se tornou um pesadelo.
Nem sei quem vai ler isto. Acho que alguém vai acabar encontrado. 
Talvez daqui a cem anos.
Que fique registrado: não morri em Sol 6.
Ferido Mark volta para o Hab (uma cúpula que serve de moradia), talvez os companheiros ainda estivessem lá, mas para a tristeza de Mark eles partiram, agora Mark estava sozinho em Marte, sem ter como voltar ou se comunicar com a Terra para avisá-los que ele continua vivo. Depois de uma boa noite de sono, Mark decide traçar um plano para tentar sobreviver. Mark descobre que sua única chance de voltar para a Terra é sobreviver até a chegada da Ares 4 dali a quatro anos, mas ele precisará se alimentar, e tudo o que ele tem são alimentos espaciais e algumas batatas que seriam servidas no jantar de ação de graças, então ele tem uma grande ideia, ele ira plantar as batatas e assim ele poderá replantar e assim terá alimento até a Ares 4 chegar.
Subi a colina cambaleando rumo ao Hab. Chegando ao topo, vi algo que me deixou muito feliz e algo que me deixou muito triste. O Hab estava intacto (oba!) e o VAM tinha ido embora (droga!)
A Ares 4 ira pousar em Schiaparelli e Mark estava em Acidalia Planitia e para chegar em Schiaparelli Mark terá de percorrer mais de três mil quilômetros e para isso, ele vai fazendo pequenos testes com veiculo espacial e é nesse momento que  através dos satélites que monitoram Marte a Nasa acaba descobrindo que ele continua vivo e então assim começa a batalha para entrar em contato de alguma forma com Mark e descobrir meios possíveis de trazê-lo para casa vivo.
— Não posso prometer que teremos êxito em resgata=lo, mas posso prometer o seguinte: a Nasa estará totalmente concentrada em trazer Mark Watney para casa. Essa será nossa obsessão primordial e exclusiva até que ele esteja de volta à Terra ou até que sua morte em Marte seja confirmada.
Mark me deixou fascinado, mesmo sendo deixado para traz ele simplesmente não desiste, ele tenta encontrar noves meios e nunca perde o bom humor, ele é definitivamente pode ser definido com duas palavras sobrevivente e azarão, se puder acontecer alguma merda para f**er a vida dele tenha certeza que irá acontecer, e quase sempre ele consegue se esquivar. Chega a parecer que Marte trabalha contra qualquer avanço dele.
Disco music? Puta merda, Lewis!
Outro ponto que marca muito livro é todo o trabalho e esforço de todo o pessoal da NASA para tentar resgatar Mark, Mesmo que fosse preciso usar de algumas artimanhas, seja para controlar a imprensa ou para conseguir algo necessário a missão de salvamento, isso sem contar o restante do mundo que ficava na expectativa a cada dia que se passava.

Olha eu simplesmente adorei o livro, ele era realmente tudo aquilo que eu esperava, na verdade ele se tornou melhor, quando consegui fazer várias conexões do livro com minha graduação de Relações Internacionais. Para um primeiro livro o Andy Weir mandou mais do que bem, o livro é narrado por tanto por Mark em forma de diários de bordo quanto por uma terceira pessoa quando narra o pessoal da NASA, o livro é cheio de informações e detalhes, chegando até a parecer real, mas, o livro também possui muitos termos técnicos, seja espaciais, físicos ou químicos, o que o torna um pouco cansativo, mas isso não tira o brilho da história de forma alguma.

Perdido em Marte foi uma leitura super interessante, me senti até mais informado, sobre o mundo espacial, se bem que nem sei se realmente posso considerar algumas das teorias do livro. Esse livro tem um "Q" de Geek e seria um presente mais que perfeito para aquele seu amigo ligado em coisas Geeks. Gente um dos fatores que fizeram eu me interessar pelo livro foi essa capa linda dele, simples mas ainda assim linda, não encontrei nenhuma falha na revisão do livro, a diagramação do livro é muito boa e a fonte tem um tamanho muito bom para leitura.

Classificando:

12 comentários:

  1. Mesmo sendo ficção científica e de Marte, esse livro não me interessou e nem consigo explicar o porquê, pois é uma área que curto. O cara foi plantar batatas nas geleiras de Marte? Daí é só tirar de lá põe no sol escaldante e tá pronto o lanchinho?

    ResponderExcluir
  2. Hello!!!
    A capa realmente é linda e simples e eu tb gosto de assuntos relacionados a espaço, naves, planetas e NASA. Nunca li estórias com esse tema, geralmente vejo são filmes, que tem aqueles efeitos especiais e tudo mais. Mas depois de ler a sua resenha, animei demais de conhecer a obra!
    E parabéns pela parceria, a Arqueiro é a minha editora preferida!!
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Oie, Alisson!
    A sua resenha está maravilhosa! ♥
    Porém não gostei muito da história do livro, pois mesmo sendo ficção científica e de coisas relacionadas a Marte, esse livro não me interessou e nem sei o porquê :/
    A área abordada não me agrada tanto e a capa não chamou tanto a minha atenção :/

    Beijos e Sucesso!
    http://maisumpracolecao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não curto muito livros que se passam no espaço.
    Apesar de ter uma história até legal não me interessei pela leitura, mas gostei como você falou sobre a história.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Amei a capa e todo o contexto da história!!!! Estava esperando pela resenha e sua opinião a respeito do livro. NÃO VEJO A HORA DE LÊ-LO, QUERO AGORAA. Kkk

    ResponderExcluir
  6. Oi, gosto de livros de ficção científica e também de livros Geeks. Quero muito lê-lo.

    ResponderExcluir
  7. Achei a capa beeem bonita, mas não me interessei muito, não. A história me lembrou um pouco SILO (que eu demorei cem anos pra ler). Quem sabe eu não dou uma chance, né?

    ResponderExcluir
  8. Tenho esse livro mas ainda não li, minha lista de leitura está enorme, curto muito esse gênero, em breve vou ler e também já estou sabendo que em breve será adaptado para o cinema, com certeza irei conferi o filme.

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho interesse nesse livro mas ao mesmo tempo tenho receio porque tenho a impressão que é muito solitário, ele lá sozinho, narrando pelo diário de bordo '-'
    Mas a premissa é muito boa, mesmo eu achando ilusória demais.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Nossa adorei a historia e totalmente original e angustiante achei muito legal a determinação do personagem de querer voltar pra casa não importando os perigos e ao decorrer da resenha fiquei torcendo pra que ele consiga voltar !!!

    ResponderExcluir
  11. Sinceramente não me interessei muito pelo livro. Não que eu não leria, mas se tivesse que escolher entre esse e outro, talvez eu desse preferência a outro. Pelo menos no momento não sinto vontade de ler nada de espaço. Gostei da resenha, e até vi uma visão diferente da qual imaginava.
    Bem, por enquanto só tenho o marcador, vai que um dia eu tenha o livro?
    Beijooos

    ResponderExcluir
  12. Estou bem curiosa para saber como é o desenrolar da história, apesar de não ser o tipo de livro que tenho lido. Fiz minhas teorias só pela sinopse, mas você logo me esclareceu que as coisas são bem diferentes do que eu pensei e isso só me deixou ainda mais interessada. E como sempre, ótima resenha. =**

    Blog | Paixonites Literárias Xx

    ResponderExcluir