14 de julho de 2015

#SemanaDavidLevithan: Resenha: Nick e Norah - Uma Noite de Amor e Música - David Levithan / Rachel Cohn

Título: Nick e Norah - Uma Noite de Amor e Música (Nick & Norah's Infinite Playlist)
Autor: David Levithan / Rachel Cohn
Editora: Galera Record
Ano: 2009
Páginas: 224
Dois jovens se encontram por acaso em um caótico show de punk rock e ensaiam os primeiros passos de um destino em comum depois de um beijo inesperado. Tudo começa quando Nick pede a Norah para fingir ser sua namorada por 5 minutos. É o tempo que ele precisa para evitar a árdua (e dolorosa) tarefa de encarar e ex-namorada, que acaba de chegar (acompanhada) para assistir ao seu show. Também vagando pela terra dos corações partidos, Norah aceita. Que mal podia haver nisso? E é isso. Um único beijo basta para levar Nick e Norah por uma aventura pelos bastidores de Nova York — em um encontro repleto de alegria, ansiedade, confusão e entusiasmo, como deve ser a primeira vez. Aparentemente sem nada em comum a não ser o gosto musical, o encontro casual os leva por uma noite interminável e surpreendente em busca do lugar onde está rolando um show secreto de uma banda lendária. 

Vocês sabem como sou completamente fascinado pelo David Levithan e esse era um dos livros dele lançados aqui no Brasil que queria muito ler, mas geralmente não conseguia encontrar nas lojas online, quem dirá nas físicas e quando encontrava era por um preço exorbitantemente caro, mas num belo dia passando pelo Estante Virtual o encontrei por um preço bem razoável e não resisti, comprei, e assim pude me deliciar com mais uma obra do maravilhoso Levithan e dessa vez em companhia da Rachel Cohn.

Nick toca numa banda punk gay, mas ele não é gay, na verdade ele acabou de levar um pé na bunda de sua ex e está completamente inconsolável por isso, mas as coisas que já não estavam tão bem podem ficar ainda pior, Tris a ex de Nick, chega ao bar em que ele está se apresentando acompanhada e ao avistá-la Nick tenta de todas as formas fugir dela, mas o inevitável acontece e ela já está vindo em direção a ele de mãos dadas com outro cara, numa ato de loucura/coragem Nick pede para a garota a seu lado fingir ser namorada dela para que possa se livrar da ex.
Todos os olhares estão em nós. Ou pelo menos é o que posso imaginar durante a minha cegueira no palco. O espaço é pequeno, fazemos um barulhão, e eu sou o baixista não-gay de numa queercore band.
Norah é uma garota normal, é claro a não ser por seu pai ser um grande empresário do meio musical, ela se acha normal até demais e não é do tipo que procura chamar atenção e ela gosta muito do bar, mas ela só está ali tomando conta de sua amiga, esperando ela ficar completamente bêbada para ai pode-la levar para casa, mas do nada um cara pede para ser namorado dela por 5 minutos, quem é esse louco? Mas ao avistar sua arqui inimiga vindo em sua direção ela nem pensa, a penas o beija.
Então eu, este baixista qualquer de uma banda de queercore mediana, viro-me para a garota de blusa de flanela que nem conheço e digo: 
— Sei que vai parecer meio estranho, mas poderia ser minha namorada pelos próximos cinco minutos?
O que Nick e Norah não sabiam era que eles tinham Tris como algo em comum em sua vida. E a partir desse momento dos dois começam a se conhecer e se envolver um pelo outro e em meio a encontros e desencontros eles vivem uma aventura repleta de novidades e músicas nos arredores de Nova York, mostrando que um simples coincidência pode mudar ou fazer uma grande diferença em sua vida.
Triz diz: 
— Nick e Norah? Como assim? De onde vocês se conhecem?
Nick é aquele personagem que a gente se encanta e fica bobo torcendo sempre para que ele sempre se dê bem, ele é muito cabeça e responsável e gosta muito de sua banda, mesmo com os vários nomes toscos que tiveram, mas  a cima de tudo ele é apenas uma adolescente querendo viver a vida e isso realmente me encantou!
— Toni se vira para Nick. Illinois? 23 anos? Da um tempo, cara. Mas divirtam-se, meninos. 
Ela(e) deu um tapa brincalhão na bunda de Nick enquanto entrávamos e ele não reagiu como Tal, que teria devolvido o tapa com um murro numa drag queen por ousar tocar nele. Em vez disso Nick ri e se vira para retribuir o gesto na bunda de Toni. Ela(e) rebola de volta. 
— Gosto desse, Norah! — ela/e diz. — Um avanço incrível. Bom sujeito.
Norah tinha tudo para ser uma patricinha, mas ela não é, gosta de música punk, mas é inteligente e vive tentando tirar sua amiga geralmente bêbada Caroline de enrascadas. Norah tem opinião forte e se julga um pouco demais, além de ser um pouco insegura e um pouco careta, mas é completamente impossível não gostar dela e de dar boas risadas com algumas situações.
— Vá direto para a área VIP — Diz Toni. — Vou cuidar para que seus drinks sejam por conta da casa. 
— Eu não bebo — lembrei a Toni. 
— Ah, divirta-se um pouco — disse ela(e), batendo nos meus quadris. — A srta. Caretice deve avançar o sinal pelo menos uma vez na vida.
Tris começa a história como uma grande bitch, mas com o passar da história nós podemos ver que o papel dela para que tudo ocorra como ocorreu é bem maior e importante, e sim mesmo sendo uma grande vadia no final acabei gostando dela.

Eu só posso dizer que amei o livro, como sempre David me traga com suas histórias, dessa vez em parceria com a Rachel Cohn. Nick e Norah revezam a narração do livro e assim podemos saber o que cada um está pensando e sinceramente gosto muito de livros que são trabalhados assim, é simplesmente e impossível não torcer pelo casal, fiquei completamente feliz a cada avanço que Nick e Norah tinham e fazia cara feia a cada passa para trás. Levithan como sempre introduziu um pouco do meio LGBT no livro e mesmo com pouca participação, eles fazem uma grande diferença na história. E mais uma vez David nos fala sobre o amor, sobre a sua busca, sobre os seus significados.

Nick e Norah é mais uma obra maravilhosa com David Levithan, ainda que o livro não traga nenhuma grande surpresa, eu fiquei completamente imerso e interessado pela história não queria largar o livro, mas a universidade me obrigou. A capa do livro é baseada no pôster do filme, sinceramente não gostei muito, o livro já foi lançado com capas melhores lá fora, mas a diagramação e a revisão estão ótimas e a fonte do livro tem um tamanho agradável a leitura.

Classificando:

15 comentários:

  1. Essa é nova, uma bitch que conquista a gente! kkkkkkk
    Nem sabia que esse livro era do David, achei interessante a história e tô curiosa pra saber o que a Tris tem a ver com a Norah.
    Ótima resenha! Bjo <3

    ResponderExcluir
  2. Oi, fiquei querendo muito ler o livro, desde que o conheci. O que mais me chama a atenção e o Nick, que parece ser super gente boa, e também as outras personagens, que também fiquei querendo conhecer. Estou bem curiosa para saber de tudo que eles passaram. Bjus.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro é novidade para mim!
    Lendo a sinopse gostei muito e a sua resenha me deixou bem animada.
    A situação do protagonista é algo q a gente passa mesmo, encontrar o ex e querer se mostrar melhor ne? Mostrar q deu a volta por cima com alguém melhor! Hahaha.. Todo mundo pensa isso!
    Acho que esse livro eu vou gostar muito, ainda mais sendo romance e esse parece ser fofo.
    Vou tentar achar esse livro, tomara que esteja barato.
    Bju

    ResponderExcluir
  4. Hey, moço.

    Estou no momento lendo Garoto Encontra Garoto e amando. Super fofo. Não conhecia este livro e fiquei super curiosa quanto a leitura. Gosto de romances leves creio que esse irá me conquistar. Livros e músicas ótima combinação.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Eu confesso que fiquei super animada com essa tua semana dedicada ao David, porque ele tem talento de sobra pra merecer essa homenagem e porque também tenho imensa paixão pela sensibilidade que o autor consegue nos passar em seus livros. Fiquei bastante interessada nesse livro, principalmente por ele ter músicas em sua história, acho que isso é sempre um atrativo a mais. Apesar de o enredo não ser o mais original do mundo, em se tratando de Levithan, tenho certeza que ele vai nos fazer gostar e torcer por seus personagens.

    ResponderExcluir
  6. Nacredito!!!! Uma resenha desse livro, que felicidade!!!!
    Outro dia vendo sobre Naomi & Ely, descobri que os autores tb tinham escrito esse livro aqui e fui pesquisar. Adorei a sinopse e anotei ele na minha lista e agora que surpresa vc falando sobre ele. Que menino doido pedindo pra outra ser namorada por 5 min né? Adorei isso! hahaha. E gostei de saber que é daquele tipo de livro que lemos sem querer parar. Eu já desconfiava rsrs. Obrigada pela resenha ;)

    ResponderExcluir
  7. Eu quero muito ler esse livro, eu vi um pouco do filme, sim um pouco somente, pois estava passando na tv a cabo, e eu não peguei desde o começo, gostei do que vi, e espero poder ver desde o começo e ler o livro, todo mundo fala bem do autor, espero gostar.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse livro, mas achei interessante de onde parte a narrativa.
    Acho que os livros não precisam realmente terem grandes surpresas para serem bons, só precisam fazer direitinho aquilo que eles estão propondo... hehehe
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  9. Não sou fã de capas que tem pessoas, mas me lembro que desde que vi essa capa no submarino é que desejo tê-la. Simplesmente me encantou! E acredita que não tinha lido nenhuma resenha dele?
    Sério estou apaixonada, fascinada, amei sua resenha! Estou louca para saber mais dele, que fofo os dois fingirem! Me lembra até um livro, mas mesmo assim irei querer tê-lo!
    Beijooooos vc escreve muito bem

    ResponderExcluir
  10. Bom eu já conhecia o filme.. na verdade eu ainda não assisti.. comecei, mas acabei parando..
    bem... não era o momento pra ele.. Foi uma bela surpresa saber que esse livro é do david, eu não fazia nem ideia... esse não é um dos seus livros mais conhecidos e comentados, mas parece ser bem legal.

    ResponderExcluir
  11. Ok, primeiro ignora a minha pergunta na apresentação da semana do David. Pela capa do livro já reconheci os atores ;~
    Bom, esse livro parece ser divertido... E eu adoro essa coisa de "ah finge ser minha namorada ai" tipo, tão improvável isso acontecer comigo UIAHoAHuai mas tudo bem
    Gosto quando a narração é alternada entre dois personagens, ainda mais quando se trata de um romance. Isso faz com que o leitor entenda melhor a historia e não odeie os personagens (bom, nem sempre isso acontece, mas vale a tentativa).
    Enquanto fazia o comentário fui pesquisar no filmow para ver se tinha mais adaptações dele e pelo que consta la apenas esse livro foi adaptado e achei meio estranho que o livro onde o tema lgbt não é tão presente tenha sido adaptado e os outros que caracterizam muito mais o autor sim. Enfim... :\

    ResponderExcluir
  12. Primeira resenha que leio desse livro, e apesar do livro parecer interessante eu não consegui me interessar e acho que não iria gostar. Gostei dos quotes que escolheu
    http://viajandopelapaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu posso dizer que fiquei super interessada ao ler a resenha desse livro ^^ Nunca li nada do autor e acho que esse seria um bom jeito de começar a conhecer as obras deles porque realmente me chamou atenção esse livro, até que tipo de pessoa eu seria se não ficasse com o minimo de curiosidade ao ler esse livro depois da frase " Sei que vai parecer meio estranho, mas poderia ser minha namorada pelos próximos cinco minutos?", impossível, preciso ler o resto da história ^^ Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  14. Livros com capa de filme </3 Gostei da resenha,mas também quero ver o filme rs já tem aqui no brasil?

    ResponderExcluir
  15. Nossa Ali, eu não sabia da existência deste livro, mas super me interessou. Principalmente a capa, ai depois o conteúdo que me chamou muita atenção.
    Espero ler o mais rápido possível.

    Beijos!

    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir