9 de outubro de 2015

Resenhando Filme: Que Horas Ela Volta?

Título: Que Horas Ela Volta?
Direção: Anna Muylaert
Gênero: Drama
Duração: 111 min.
Lançamento: 27 de Agosto de 2015 
A pernambucana Val (Regina Casé) se mudou para São Paulo a fim de dar melhores condições de vida para sua filha Jéssica. Com muito receio, ela deixou a menina no interior de Pernambuco para ser babá de Fabinho, morando integralmente na casa de seus patrões. Treze anos depois, quando o menino (Michel Joelsas) vai prestar vestibular, Jéssica (Camila Márdila) lhe telefona, pedindo ajuda para ir à São Paulo, no intuito de prestar a mesma prova. Os chefes de Val recebem a menina de braços abertos, só que quando ela deixa de seguir certo protocolo, circulando livremente, como não deveria, a situação se complica. 
Quando saiu a notícia de filme eu fiquei completamente louco para ver, simplesmente acho a Regina Casé uma atriz maravilhosa e claro a sinopse me conquistou por completo, e  quando disseram que o filme estava na disputa para ser o indicado Brasileiro ao Oscar foi então que defini vou assistir esse filme de qualquer jeito.

Val veio de Pernambuco para São Paulo para trabalhar, em busca de uma vida melhor para sua filha Jéssica, mas infelizmente ela não pode trazer a filha junto com ela, mantendo sempre contato com ela por telefone. Val começou a trabalhar na casa de Barbara como babá de seu filho Fábio. E assim ela criou o menino e depositou todo o amor que não podia dar a sua filha a ele.

Os anos vão se passando, Fabinho cresceu e por mais que Val tente Jéssica não da mais bola para ela. Mas um dia ela recebe uma ligação inesperada, é Jéssica, ele enfim entrou em contato com a mãe ela está indo para São Paulo para prestar vestibular e pretende ficar com Val até o dia da prova, a mãe feliz da vida fica completamente extasiada e afirma que ela pode ficar com ela sim!

Mas há um porém, Val vive com seus patrões e tem de pedir permissão aos mesmos para que a filha fique com ela pelo menos até ela arranjar um lugar para viver com a filha, e eles concedem por que a Val é "basicamente da família", porém é palpável que a informação não foi bem vinda e quando a garota chega e começa agir de forma que não agrada os patrões de Val, principalmente a Barbara, a situação fica complicada e Val se vê entre seu emprego e sua filha.

Gente que filme destruidor, eu simplesmente fui arrebatado por ele, a Regina Casé domina sua personagem com perfeição, mostrando o por quedo filme ser tão bem falado e já ter recebido tantos prêmios, os diálogos do filme são simplesmente perfeitos, isso sem falar da fotografia que também esta muito bonita. Mas que mais toca no filme é a critica social que o mesmo proporciona, você pode achar que não mas existem famílias com a do filme, que aparentemente valoriza seus empregados, mas no fundo abusam e os exploram. É como se o empregado por ser um subordinado, não fosse uma pessoa como eles ou qualquer outra.

Eu fiquei realmente muito emocionado assistindo ao filme, por vários motivos, a falta que Jéssica fazia a Val, a forma que Val era tratada, por atitudes tomadas pela patroa, mas sinceramente fiquei mais emocionado por que houve reconhecimento, para quem não sabe, minha mãe é empregada domestica, os patrões dela são completamente diferente dos presentes no filme, eles realmente são bons, inclusive comigo, eu tenho autonímia total na casa deles. Mas ainda assim eu identifiquei alguns momentos de minha vida no filme, tanto de minha parte, da minha mãe e dos filhos da patroa dela.

Que Horas Ela Volta? foi um filme mais impactante do que esperava que ele fosse ser, já fui preparado para sentir a ferida cutucada, mas ele foi mais fundo, o filme é belíssimo, uma critica social na medida que sem sombra de dúvidas vai te encantar.

Observações:
— "Aí Val você é da família" humm sei bitch;
Ramones yeahhh;
— "Que horas ela Volta?" a frase marca o filme;
Barbara rainha do Drama Queen;
— "Filho de empregada não faz isso";
— Adoro quando a pessoa subestimada mostra a que veio;
— Não deu certo faz um intercâmbio;
— Gente como sai destruído desse filme.

Classificando:

6 comentários:

  1. Já vi muitos comentários positivos em relação a esse filme, e realmente como você sitou na sua resenha, o filme parece ser bem impactante.
    Gostei muito da sua resenha, e pretendo assistir esse filme em breve, acredito que irei gostar muito.

    ResponderExcluir
  2. Este filme está sendo muito comentado, ainda não consigo assisti-lo. Bem depois da sua resenha não tem como não querer ver o filme, temos que dar valor ao cinema nacional, ele é bom sim. O filme me apresentou uma história muito autêntica, que se encaixa muito no cenário atual, onde poucos tem as melhores oportunidades e que a discriminação por classe infelizmente existe (e muito) em nosso pais.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Só de ver que esse filme pode ser indicado ao Oscar como filme brasileiro, já bateu a vontade assisti-lo hahaha Vendo sobre o que o filme se trata, minha vontade só aumentou. Gostei bastante da crítica que contém no filme, e sem falar que a Regina Casé aparenta ter feito um ótimo papel!

    ResponderExcluir
  4. Alisson, já vi vários comentários relacionados a este filme, desde famosos de novelas à simples vizinhos telespectadores. Eu, também, estava muito afim de começar a assistir à esta cinematografia com a presença da Regina Casé, mesmo com poucos filmes, ela é incrível. Estou bem curioso para absorver a crítica que este filme faz à toda a sociedade.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alisson
    Acho que muitos como você irão ou já se identificaram com filme. Eu quero muito assistir pela história claro, mas pela Regina também. Acho que deve ser tudo de bom mesmo. Adorei saber que gostou. Mas uma para minha listinha de não assistidos rs

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não não tinha escutado falar desse filme. Sério.
    Acho os filmes brasileiros muito bons. Temos muito diretores, roteiristas e atores incríveis por aqui e muitos não recebem o valor merecido. Senti um misto de raiva e tristeza ao mesmo tempo por não saber do lançamento do filme. As pessoas dão tanto valor a coisas de outros países enquanto o nosso fica esquecido. Digo isso porque se fosse filme de outro lugar, a repercussão seria tão grnade nas redes sociais que eu tenho certeza que eu saberia sobre... Mas enfim!
    Adorei a história abordada e eu tenho certeza que assim como você ficarei emocionada ao assistir o filme. Até porque eu sou muito difícil de chorar, você ficaria admirado. Leve na ironia porque o termo "manteiga derretida" aqui é certeiro.

    Beijos

    ResponderExcluir