5 de fevereiro de 2016

Resenha: O Que Há De Estranho Em Mim - Gayle Forman

Título: O Que Há De Estranho Em Mim (Sisters In Sanity)
Autor: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Ano: 22015
Páginas: 224
Livro cedido pela editora para leitura
Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade.
Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão.
Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.
Quando eu descobrir que a Arqueiro iria lançar mais um livro da Gayle Forman fiquei completamente louco, eu sei gente que minhas experiencia com Eu Estive Aqui não foi das melhores, porém eu não desisti da Gayle então claro que não pensei duas vezes eu solicitei o livro para resenhar aqui pro blog.

Brit vive com seu pai e sua madrasta, mas situação em casa anda cada vez mais insuportável, ela não vai muito com a cara da madrasta que sempre está arranjando de encontrar problemas com a forma que a Brit se veste, as pessoas com quem anda ou a música a qual ela ouve e claro vive a reclamar por ela fazer parte de uma banda. O pai de Brit cede a todo e qualquer desejo da mulher principalmente depois que Billy o irmão de Brit nasceu.
Era para ser uma viagem até o Grand Canyon, uma viagem que eu nem queria fazer. Em pleno verão, faz tipo uns 2 mil graus naquele deserto dificilmente eu conseguiria sobreviver a um calor de desses mais dois dias inteiros dentro de um carro com meu pai e minha madrasta, a Monstra, que adora pegar no meu pé.
Brit conseguia suportar tudo graças a Clod a banda da qual ela fazia parte, e logo quando a benda estava prestes a fazer um show importante, o pai inventa de fazer uma viagem para o Grand Canyon, Brit tenta de todas as formas evitar a viagem mas não consegue, mas as coisas começam a ficar estranhas quando Brit notou que o pai não estava indo sentido ao destino programado, quando se deu por conta da situação já era tarde demais, o pai a havia levado para um internato no meio do deserte chamado Red Rock.
— Pai o que está acontecendo? O que eles estão fazendo?
— Por favor, não machuquem minha filha — suplicou papai, então olhou para mim. — É para o seu próprio bem, meu amor, é para o seu próprio bem.
— O que você está fazendo comigo, pai? Para onde eles estão me levando?
— é pro seu próprio bem.
Vi que ele estava chorando e fiquei ainda mais apavorada.
Brit não conseguia entender porque foi deixada naquele lugar, e logo iria descobrir que aquilo tudo poderia ficar ainda bem pior, principalmente quanto a forma como as internas eram tratadas. Mas logo Brit conseguiu fazer algumas amizades em Red Rock, V, Bebe, Martha e Cassie, que passariam a ser um grande pilar para ela dentro daquele lugar.
— Senhoritas, sejam muito bem-vindas ao nosso... clube, é isso? Ou gangue?
— Ah? vamos chamar de clube... vamos! — exclamou Martha, empolgadíssima.
— Ao nosso divinamente fabuloso... — começou Bebe.
— E ultraexclusivo... — acrescentei.
— Clube... — prosseguiu Martha.
— De malucas! — finalizou Cassie.
— Tudo bem então. Bem-vindas ao nosso Divinamente Fabuloso e Ultraexclusivo Clube de Malucas — disse V. — Agora falando sério...
Brit é simplesmente uma personagem muito boa, muito bem escrita e madura para a idade dela, ela é forte para seguir adiante com todo o sofrimento que passa na Red Rock, mas não se nega a aceitar a ajuda das amigas quando ela fraqueja, é incrível o desenvolvimento que a personagem sofre durante todo o desenvolver da história.

V, Bebe, Martha e Cassie são as amigas de Brit no internato, elas se uniram para tentar sanar a vontade de companhia em que pudessem confiar, já que um dos métodos da escola era uma xingar a outra e se dedurarem, mas entre elas isso não acontecia, ela eram como se fossem irmãs e se protegiam e faziam de tudo para se divertir em meio àquela loucura.

Mas claro que tinham também os personagens que a gente odiava no livro né, engraçado é que nesse livro a gente possuía uma porção deles como por exemplo a Dra. Clayton que fazia a sessão psicológicas com as garotas, a mulher era uma cobra venenosa e o Xerife outro brutamontes que também fazia sessão com a garotas e as maltratava sem dó.

Minha gente o que foi esse livro? Eu simplesmente amei tudo o que li e caramba fiquei feliz por não ter desistido da Gayle e maravilhado com a qualidade da escrita dela, o livro tem um desenvolvimento perfeito e a leitura fluía tão bem que quando me dei conta já estava acabando o livro. Fiquei tão envolvido com a leitura que me senti realmente ofendido com o que a Brit passava e juro mirabolei vários planos de vingança por terem jogado ela naquele buraco. Eu simplesmente amei o livro.

O Que Há De Estranho Em Mim foi uma leitura leve e gostosa que quero gritar para todo mundo "Leiam!!!" por que esse é mais um das obras perfeitas da Gayle. O mais engraçado é que mesmo estando naquela situação terrível o livro mostra que da para tirar coisas boas até dos piores momentos. Eu amei essa capa gente ela não está linda? O título é envernizado. Não encontrei nenhum problema de revisão, a diagramação do livro é muito boa e a fonte tem um ótimo tamanho para leitura.

Classificando:

17 comentários:

  1. Oi, Alisson
    Eu também fiquei muito feliz por não ter desistido da autora, porque tentei ler 'Se eu ficar' e foi uma tentativa totalmente inútil. 'O que há de estranho em mim' é muito bom. Me surpreendi demais. O desenvolvimento é impecável mesmo. Estou até pensando em dar outra chance para os outros romances dela.

    Abraço,
    João Victor - De cabeça para baixo | All pop stuff

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvida será minha próxima leitura, já estou com o meu exemplar aqui, recebi em parceria com a Arqueiro e simplesmnete não vejo a hora de ler. Gostei de Eu Estive Aqui, na verdade foi por causa deste livro que me tornei fã da autora.

    Beijo, Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não li o livro ainda,mas agora estou super curiosa para ler ♥
    http://entre-livroseamores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Alisson. Tudo Bem?

    Até o momento eu li apenas o livro Se eu ficar e tenho o Para onde ela foi, mas ainda não li. Outros livros dela ainda não tive oportunidade. Sua resenha desperta uma curiosidade pela leitura. Espero ter uma chance para lê-lo logo.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, eu sou fã da Gayle e estou muito curiosa com esse livro. Ainda não li mas sei que ele aborda temas muito importantes e a Gayle o faz brilhantemente. Bom saber que tenha gostado e ainda favoritou o livro. Estou certa que gostarei também ao ler.

    ResponderExcluir
  6. Oi Alisson!
    Minha experiência com a autora não foi das melhores, principalmente com Se eu ficar e o outro livro acabei desistindo de ler os livros dela. Mas esse em questão chamou minha atenção, apesar de ter lido resenhas negativas. Interessante que o tema, a realidade do livro pode acontecer com pessoas, de ter madrastas encrenqueiras, pais que aceitam o que elas fazem e dizem. Ai se fosse eu ficaria bem chateada com meu pai. A capa retrata bem a situação da protagonista. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Menino, só essa capa e o nome da autora já queria ler. Mesmo depois de você falar tão bem do livro eu acabei ficando com um pé atrás; não pela qualidade da obra em si mas a história parece ser dessas que eu vou acabar odiando e ficando nervosa. Só de pensar nesses adultos maltratando as adolescentes e o pior ainda: no pai que abandona a filha. :( Mas enfim, é Gayle e só adicionei mais um para a minha lista.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi, Alisson!
    Estou há um tempão querendo ler algo da Gayle Forman e não sei bem por onde começar, se por alguma das duologias ou se pelos livros solos dela. Mas parabéns pela resenha, já fiquei com vontade de ler o livro, por mais que pelo andar da carruagem com relação aos pais da protagonista e os demais adultos da instituição, eu só acho que passaria a maior parte da leitura à ponto de entrar na história e estapear todos eles, rsrs, ok, exagerei, foco. Mas bom saber que a personagem tem um amadurecimento gradual no decorrer da história; pela relação dela com as outras garotas, o livro parece focar bastante nessa questão da amizade, né? Ainda assim, não se seria uma leitura para agora. Outro dia, quem sabe? De qualquer forma, a empolgação por lê-lo só cresceu, e ainda mais curiosa para saber o desfecho disso tudo!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  9. Aff que pai idiota, tomara que aconteça alguma coisa bem ruim com ele na história. E com a madrasta que com certeza foi a cabeça por trás disso. Esse é um livro da autora que me chamou bastante a atenção e gostaria de ler pra dar uma segunda chance, porque Se eu ficar foi meio chatinho pra mim. Fiquei curiosa com esse internato, do porquê eles maltratarem tanto assim as meninas.

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Adorei a proposta do enredo e estou achando que a protagonista ter sido mandada para o internato tem um dedo da madrasta, rs. Só li um livro na Gayle, fiquei interessada no Eu estive aqui, mas depois que vi os comentários negativos, me desanimei, mas pelo visto O que há de estranho em mim é muito melhor, com um enredo que envolve o leitor, além de ser uma leitura fluída! Gostei bastante da sua resenha e me animou para ler esse livro, espero gostar!

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  11. Esse livro me chamou muita atenção, ainda mais após a sua resenha, me deixou muito interessado. A princípio achei que fosse uma leitura densa, mas já que você disse que é leve e dá para tirar coisas boas da situação, eu pretendo ler ainda mais!
    Abraços e que a Força esteja com você!
    http://www.paradageek.com/

    ResponderExcluir
  12. Eu li Eu estive aqui e adorei, sério que você não gostou tanto? :O
    Foi minha primeira experiência com a autora e eu curti bastante, adorei a escrita dela. Quero ler todos os livros já lançados por aqui!
    Esse eu adorei a premissa, não pude deixar de solicitar, e não vejo a hora de iniciar a leitura. Que raiva desse pai sem nem ter lido ainda!
    beijo
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  13. Olá, acredita que nunca li nada deste autor, mesmo você comentando que não teve uma experiencia muito boa com o livro "eu estive aqui", eu baixei o livro "se eu ficar", do mesmo autor! E espero lê-lo em breve!!!! Ops... eu confundi os autor e os livros.... rrsrs...

    Adorei seu blog!

    Bom carnaval!!
    Keyla Vilela - Blog Leituraterapia (http://blogleituraterapia.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
  14. Ali, acho que vai ser muito difícil concordarmos quanto a esse livro. Eu não posso dizer que a história não é interessante, mas achei a narrativa de Gayle muito truncada e forçada nesse livro, mas acredito que isso se deve ao fato de que foi o primeiro livro escrito por ela. Eu não consegui me apegar muito aos personagens, apesar de ter gostado um tantinho deles, achei que faltou emoção, não sei explicar. Logo mais vou fazer minha resenha e quem sabe consiga externar o que senti. Fico feliz que você não tenha desistido da autora, mas creio que se esse fosse um livro em que eu estivesse dando uma chance para a autora eu iria desistir dela.

    ResponderExcluir
  15. Oi Ali!

    Amigo seu loko eu também não tive as melhores experiências do mundo com a Gayle não, viu... Eu não gostei muito de Se Eu Ficar (mas amei o filme) e os outros que li dela não me marcaram muito também. Mas enfim, que história mais loka é essa? Comassim o pai da menina simplesmente larga ela num internato? Essas coisas não entram na minha cabeça... Sei lá, não acho que meu pai faria uma coisa dessa comigo, independente da mulher, mas é um caso a se pensar, né? Fiquei curiosa, quero muito ler!

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  16. Olá, bem eu não sou fã da autora, me desculpe, mas acabou por não me encantar nenhum dos livros dela, até tentei, mas como estou bem afastada do gênero acabo nem tendo mais animo pra ler. Pra ti que gostaste da história foi muito bem apresentada tua resenha, admiro aqueles que sabem fazer uma que atraia os olhos dos leitores.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
  17. Oi...

    Tenho sentimentos contraditórios quanto a esse livro. Gostei dos temas abordados, mas em alguns momentos achei com cara de lição de moral, meio forçado. Não as situações vividas no internato, mas principalmente quando vai chegando próximo ao fim. Gostei da forma que você se posicionou na resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir