5 de agosto de 2016

Resenhando Filme: A Era do Gelo: O Big Bang

Título: A Era do Gelo: O Big Bang (Ice Age: Collision Course)
Direção: Galen T. Chu, Mike Thurmeier
Gênero: Infantil
Duração: 95 min.
Lançamento: 07 de Julho de 2016
Após uma nova trapalhada de Scrat, uma catástrofe cósmica ameaça a vida na Terra, obrigando Manny, Ellie, Diego, Shira e Sid a deixarem seus lares. Eles encontram o abrigo ideal em uma caverna ocupada pelo excêntrico líder espiritual Shangri Lhama e seus seguidores.







A Era do Gelo sem dúvidas é uma das maiores franquias de animação da atualidade, e os filmes sempre prometiam ser interessantes e engraçados, e foi nesse estimulo que eu corri pro cinema para assistir o mais novo filme da franquia e ver o que ele proporcionaria a mim.

Mais uma vez Scrat o esquilo pré-histórico bota nossos queridos personagens numa grande encrenca, ao tentar esconder uma noz, ele acaba entrando numa nave espacial, do começa a funcionar do nada e acaba o levando pro espaço e lá Scrat acaba causando uma grande chuva de meteoros na Terra. Enquanto isso Manny e seus amigos vão vivendo sua vida, cada um com seus prazeres e problemas.

Porém eles são surpreendidos pela chuva de meteoros e procuram abrigo até que está se dissipe, quando enfim a chuva de meteoros terminam e eles vão ver como estão mas coisas eles veem seu lar completamente destruído é nesse momento que Buck a doninha que já os ajudou uma vez, aparece e traz com ele um totem que prevê o fim do mundo em que eles vivem.

Porém ele tinha um plano, para evitar a destruição, eles deveriam ir até o local onde sempre acontecem os impactos de descobrir uma forma de impedir a destruição em massa dos mamíferos, enquanto isso Sid tenta encontrar uma namorada, Manny e Ellie tentam contornar as ideias de Amora e seu namorado, isso claro sme perder o foco em salvar o mundo.

Bem, só digo uma coisa o filme definitivamente me causou boas risadas, porém fiquei bem frustrado com o roteiro horrível e controverso que ele possui, toda essa situação com Scrat no espaço chega a ser ridícula, desconcertante e inviável, isso sem contar em todos os momentos em que o filme faz parecer que o primeiro filme da franquia nunca aconteceu e isso destrói minha fé no filme, outra coisa que me aborreceu foi o uso excessivo de algumas gírias como "top" durante o filme gente vamos melhorar né? Ahh isso sem contar na inclusão de alguns personagens que fizeram ZERO diferença ao andamento do filme.

Mas nem tudo foi tão ruim assim ao menos a trama em torno da família de Manny foi realmente boa de se ver, assim como a busca desenfreada e louca de Sid em encontrar um amor, mas o fato é que o que realmente salvou o filme e o tornou assistível foi a presença de Buck, a doninha rouba todas as cenas do filme em que aparece, mesmo em seus momentos de loucura. A dublagem continua maravilhosa, a animação também manteve sua qualidade e o 3d foi bem utilizado ainda que com poucos externos

A Era do Gelo: O Big Bang passou bem longe de ser um filme realmente bom, me diverti não nego, porém era melhor ter visto em casa do que ter ido ao cinema, ainda mais quando só haviam sessões em 3D.

Observações:
— Gente cansei desse Scrat sabe?
— Achei o Diego tão pagado nesse filme;
— Buck dono da porra toda;
— Sério odiei mesmo as escolhas de girias e o uso excessivo delas;
— Gente a mente do Buck? Melhor parte do filme;
— Tão ridiculo os acontecimentos no espaço com o Scrat, como tiveram coragem de por aquilo no roteiro?
— Amei a música da Jessie J no filme ♥;
— Manny as vezes tão insuportável;
— Amora rainha, o resto nadinha;
— A avó de Sid, uma das melhores coisas no filme!!

Classificando:

Nenhum comentário:

Postar um comentário