11 de novembro de 2016

Resenha - O Feiticeiro de Terramar - Ursula K. Le Guin

Título: O Feiticeiro de Terramar (A Wizard of Earthsea)
Série: Earthsea Cycle #1
Autor: Ursula K. Le Guin
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 176
Livro cedido pela editora para leitura
Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.
Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.
Ao olhar a capa desse livro minha reação automática foi: preciso ler ele logo, e depois de ler a sinopse do livro foi que fiquei ainda mais interessado pela leitura então claro que solicitei ele a Arqueiro. Havia tempos que não lia um livro em que feiticeiros fossem os protagonistas e esse veio bem a tampo e a calhar.

Foi de cedo que Ged demostrou ter magia em si, ao recitar palavras mágicas que ouviu sua tia falar e essa ao ver que o mesmo possuía tal dom, passou a a tê-lo como aprendiz, desde a herbologia, a verdade das palavras e a se comunicar com animas, foi dai que ele recebeu o nome de Gavião, pois ele sempre conseguia controlar aves de rapina.
Lá dentro, sua tia sentou de pernas cruzadas junto ao fogo e, fitando de esguelha o garoto através do emaranhado de cabelos pretos, perguntou o que ele dissera às cabras e se ele sabia que versos eram queles. Quando descobriu que ele nada sabia e que, ainda assim, enfeitiçara os animais para que se aproximassem e o seguissem, ela concluiu que ele deveria ter em si as marcas do poder.
Mas Ged foi crescendo e o pouco que sua tia sabia ele já tinha domínio, num dia quando ele defendeu sua aldeia de uma invasão, Ged acaba por chamar a atenção de um mago, que se comprometeu a tê-lo como aprendiz quando ele recebesse o nome de homem dele e já fosse adulto para a sociedade em que vivia e assim foi feito, mas logo Ged se mostrou insatisfeito com a forma de ensino de seu mestre e o mesmo lhe enviou para a escola de Roke.
— Que ele seja nomeado o mais rápido possível — disse o mago —, pois precisa de um nome. Tenho outros negócios a tratar agora, mas voltarei aqui no dia que você escolher. Se não dor causar problemas, eu o levarei comigo. Se ele se mostrar apto, vou mantê-lo como aprendiz ou cuidar para que receba instrução adequada a seus dotes.
Ged viu seus poderes crescer, ele aprendia de forma rápida e era bem visto por todos os alunos e por muitos dos professores também, porém Ged acaba por tomar decisões erradas e dominado pela inveja, raiva e orgulho, ele liberta um grande mal, que não irá descansar até consumi-lo ou ser destruído, assim Ged incia sua primeira jornada para lidar contra  o mal que libertou.

A leitura foi sem duvidas boa, mas apenas isso, a história parecia se passar sempre da mesma forma sem nenhuma grande emoção ou impacto, o Ged se mostra um personagem a margem, nunca conseguindo me agradar por completo, diferente de seu amigo Vetch que me agradou bastante. Sem dúvidas a Ursula escreve, muito bem acontece tantas coisas em tão poucas páginas e ainda assim a história não chega nem perto de ser cansativa, a narrativa é fluida e de fácil leitura, mas como já disse se mantém naquela mesma linda reta.

Mas o que me agradou muito no livro é a forma como os feitiços são usados, de certa forma tem toda uma responsabilidade ao utilizá-los, gostei também do fato de nomes ter poder, isso me remete muito a mitologia Egípcia, outro fator que contou muito no livro para mim é que os personagens em sua maioria possuem a pele escura, o próprio protagonista tem pele escura, diferente da maioria dos livros que leio.

O Feiticeiro de Terramar não foi exatamente o que eu esperava, em alguns pontos ele realmente me surpreendeu e me agradou, mas em outros ele foi mediano e nem um pouco impactante como eu esperava que fosse ser, mas ainda assim foi uma leitura bom sem sombra de dúvidas. A capa do livro é simplesmente maravilhosa, não encontrei nenhum problema de revisão, a diagramação do livro está ótima e a fonte tem um tamanha agradável a leitura.

Classificando:

Nenhum comentário:

Postar um comentário