10 de novembro de 2016

Resenhando Filme: Doutor Estranho

Título: Doutor Estranho (Doctor Strange)
Direção: Scott Derrickson
Gênero: Aventura
Duração: 115 min.
Lançamento: 02 de Novembro de 2016
Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.
Dentre os muitos filmes de heróis lançado esse ano, esse foi um dos que mais esperei que fosse lançado e não, não sou fã do Doutor Estranho nem nada, já disse que não sou fanboy de quadrinhos, mas admiro o trabalho do Benedict Cumberbatch e definitivamente vi nele o personagem quando o filme foi anunciado, então não perdi tempo em ir ver o filme.

Stephen Strange é um brilhante e reconhecido neurocirurgião, e não se importa em demonstrar superioridade aos outros colegas do trabalho, sendo sempre a arrogância em pessoa, porém o mundo dá varias voltas e quando ele estava a caminho de um evento acaba sofrendo um grave a acidente, e o seu bem mais precioso e ferramenta de trabalho, suas mãos, são as mais afetadas.

Strange tenta todas as formas de tratamento e operações para conseguir o controle total de suas mãos de volta e assim poder voltar a exercer seu trabalho, porém logo ele vê que será impossível recuperar a mobilidade de suas mãos como era antigamente, mas uma nova esperança surge quando ele ouve falar de ou lugar chamado Kamar-Taj, lugar onde um tetraplégico teria voltado a andar.

Stephen nem pensa e viaja para Katmandu em busca de tal lugar milagroso, porém ao chegar lá Stephen se vê numa luta contra suas convicções, pois, o local não é exatamente um centro medicinal, mas um centro treinamento onde você aprende a dominar magia e que no momento está sob ameaça, e é nesse momento que Strange deve tomar a decisão, voltar a sua antiga vida ou lutar para defender o mundo.

Minha gente, mas que filme maravilhoso foi esse? Sinceramente superou todas as minhas expectativas, os efeitos especiais estão fantásticos, o sistema de 3D foi bem utilizado, a fotografia do filme é muito interessante, e assim como já esperava o Benedict se saiu maravilhosamente bem no papel, o roteiro é um pouco raso e simples, mas, o filme não deixa de brilhar ainda assim. O filme é tão bom que o tempo passa e você nem sente o filme acabou e eu queria mais. Amei as temáticas abordadas pelos filmes projeções atriais e outras dimensões.

Doutor Estranho sem dúvidas foi um dos meus filmes preferidos de 2016, e pelo jeito foi muito bem aceito pelos criticos e claro pelo pessoal que vai ao cinema ver, o filme tem toda a sua mitologia e ainda tem seu humor que para mim foi na medida certa, apenas amei esse filme.

Observações:
Benedict Cumberbatch é mais um daqueles galãs estranhos, mas adoro ele;
Tilda Swinton, mas a senhora é destruidora em qualquer papel que faz em?;
— Inicialmente pensei que iria odiar ele tanto quanto odeio o Tony, mas não, eu amo o Strange;
— Merchan básico da Addidas, Lamborghini, a CNN sempre ali né?;
— Sabe o relógio do Stephen? É um Jaeger-LeCoultre Master UT e custa R$ 87.500;
— Claro que teve citação de cultura Pop né? Adele, Drake, Eminem, Bono e claro Beyoncé;
— Ainda sobre Beyoncé, "Single Ladies (Put A Ring On It)" faz parte da trilha sonora;
— Gente como não amar o Wong?
Avengers, sempre citados;
Manto da Levitação, seria o melhor personagem do filme todo? hahah;
— Gente, são duas cenas pós créditos e a última é maravilhosa!!;
— Gente quero ver esse filme de novo;
— Luana e Talita obrigado pela companhia <3

Classificando:

Nenhum comentário:

Postar um comentário