16 de dezembro de 2016

Resenha: George - Alex Gino

Título: George (George)
Autor: Alex Gino
Editora: Galera Junior (Galera Record)
Ano: 2016
Páginas: 144
Seja quem você é. Quando as pessoas olham para George, acham que veem um menino. Mas ela sabe que não é um menino. Sabe que é menina. George acha que terá que guardar esse segredo para sempre: ser uma menina presa em um corpo de menino. Até que sua professora anuncia que a turma irá encenar "A teia de Charlotte", e George quer muito ser Charlotte, a aranha e protagonista da peça. Mas a professora diz que ela nem pode tentar o papel porque... é um menino. Com a ajuda de Kelly, sua melhor amiga, George elabora um plano. E depois que executá-lo todos saberão que ela pode ser Charlotte — e entenderão quem ela é de verdade também.
Lembro quando vi pela primeira vez esse livro no Goodreads, achei a premissa dele tão legal que automaticamente fiquei com vontade de ler, foi quando a Galera anunciou que tinha comprado os direitos do livro e claro logo fiquei em êxtase esperando o lançamento e quando este enfim aconteceu não perdi tempo e fui logo comprando o livro para ler.

George vive com um grande segredo, mesmo tendo um corpo de menino, George na verdade é uma menina e toda essa situação é um grande dilema para ela, tendo que esconder seu verdadeiro eu de sua família de seus colegas da escola e de sua melhor amiga Kelly.
— Mãe? — disse ela depois de engolir o último pedaço do cachorro-quente, mal percebendo que tinhas falado em voz alta.
— O que foi, George?
George parou. Era uma perguntinha tão curta, mas ela não conseguia obrigar sua boca a formar os sons.
Mãe, e se eu for garota?
Anualmente as turmas do colégio que George estuda encenam o livro que servirá como leitura anual, e o livro escolhido dessa vez foi "A teia de Charlotte", também conhecido como "A Menina e o Porquinho", George se completamente tocado e envolvido pela personagem de Charlotte e decide que irá fazer o teste para o papel da aranha.
— Ei, alguma garota está chorando por causa de uma aranha morta.
— Não é garota nenhuma. É o George.
Mas claro as coisas não vão bem como George espera a e a professora não dá o papel a ele que fica desolado, porém ela e Kelly a sua melhor amiga elaboram um plano para que George consiga representar Charlotte em frente a todo o colégio e convidados e assim mostrando quem ela realmente é.

O que posso dizer é que o livro é de uma delicadeza tremenda, a perspectiva da personagem George foi muito bem trabalhada, principalmente por trazer todo o ponto de vista da mesma no feminino, George se mostra uma personagem madura e ciente de quem ela realmente é, e claro possui todos os medos que uma pessoa trans principalmente na idade dela possui.

A leitura é bem fluida e fácil, o livro é curto e da para ser lido bem rápido, eu gostei muito da leitura o livro chegou bem perto do que eu já esperava que fosse, na verdade foi muito bom ver o resultado dos atos de George, porém senti falta de algo, não sei bem o que mas o final ainda que interessante não me agradou por completo.

George foi uma das leituras mais fofas e com mais significados que fiz esse ano. Acho que o sentimento quero mais foi muito forte e por isso senti que algo faltava. A capa do livro não poderia ser melhor, eu simplesmente a adoro, não encontrei nenhum problema de revisão, a diagramação do livro é boa e a fonte possui um tamanho agradável a leitura.

Classificando:

Um comentário:

  1. Lendo a resenha fiquei com mais vontade de ler =) Até cheguei a lembrar do filme Tomboy abordando uma criança transgênero também.

    ótima resenha, Alisson.

    Xeru!

    ResponderExcluir