1 de janeiro de 2017

3rd Annual Papyrus Awards


Olá pessoal, chegou o momento mais esperado nesse novo ano que começa! Hoje trago para vocês a terceira edição do Papyrus Awards, eu criei essa premiação para divulgar os livros que mais me chamaram atenção durante o ano, seja de forma positiva ou negativa! Conheçam os indicados e vencedores do ano!
Por que Papyrus Awards? Escolhi esse nome, pois o papiro foi o primeiro material usado para a escrita. Eu tive a ideia ao visitar outros blogs e ver as retrospectivas deles, mas quis fazer algo "diferente" quanto a minha leitura anual, pois, a maior reclamação nos blogs que visitei era ter que escolher apenas um livro, a minha ideia é fazer com que isso não aconteça. A categoria segue o estilo de premiação, teremos os cinco indicados (podendo variar dependendo da quantidade de leitura) e um vencedor.
Esse ano li muitos livros com capas belíssimas mas, essas foram as que mais amei! E com certeza vai ser uma escolha difícil, mas ela tem que ser tomada.

And the Papyrus goes to... Infinita, os livros da trilogia Incarnate tem capas simplesmente maravilhosas, além da beleza da capa ela vem com uma holografia que a deixa ainda mais esplendorosa, além de ter sido um dos melhores livros que li em 2016.

Infelizmente sempre tem aqueles livros que você muitas vezes ama ou odeia mesmo, e vem com uma capa que você não gosta muito ou nem um pouco.

And the Papyrus goes to... Sem Olhar Para Trás, de todas as capas que menos gostei esse ano, esse livro foi escolhido porque além de claramente não ter gostado da capa, ela ainda me deu uma ideia completamente diferente sobre o que o livro iria tratar.

Como escolher o melhor título? Não é realmente uma coisa muito fácil. Então minhas escolhas ficam para aqueles que mais se destacaram e se mostraram interessantes.

And the Papyrus goes to... Este Livro É Gay, adorei o título por ele ser tão direto e ao mesmo tempo ser muito mais do que ele diz, e adoro livros com títulos assim, e sem sombras de dúvidas esse foi um dos meus preferidos de 2016.

Escolher o pior título é tão ou talvez mais fácil que escolher o melhor, eu escolhi de acordo com o título original, conexão do título com o livro ou estranheza mesmo.

And the Papyrus goes to... O Caderninho de Desafios de Dash e Lily, quando esse livro foi anunciado pela primeira vez gostei de uma capa que a galera criava para os livros do David Levithan mas, odiei o título, que poderia ter sido muito melhor adaptado.

Nós lemos alguns livros que nem sempre começam bem, mas com uns finais tão maravilhosos e impactantes que a gente sofre completamente por ter acabado e fica feliz feliz pelo livro ter acabado tão bem e esses foram os livros que fizeram eu me sentir assim.

And the Papyrus goes to... Infinita, Sem duvidas nenhuma o final desse livro foi o mais lindo e maravilhoso que vi esse ano, tão forte que assim que comecei o último capitulo eu já estava aos prantos e continuei assim até fechar o livro e aceitar que primeiro, estava órfão da trilogia e segundo, o livro tinha terminado de forma perfeita.

Essa é uma categoria que não se faz tão difícil de se decidir, afinal, quando a gente não gosta do final do livro por mais que ele tenha sido maravilhoso não tem jeito né?

And the Papyrus goes to... Enquanto Bela Dormia, olha foram poucos os livros que me fizeram ficar tão revoltado com um final, mas esse além de tirar todo o encanto do meu conto de fadas preferido, ainda teve um final que me deixou completamente puto com o egoísmo de uma certa personagem.

Esse é uma categoria muito difícil porque ultimamente são poucos os livros stand alone, e a gente acaba amando um monte de séries, mas dentre as que mais amei essas foram as escolhidas. 

And the Papyrus goes to... P.S.: Ainda Amo Você, esse livro foi simplesmente mel para meus lábios,  principalmente por ter esperado ansiosamente por ele, e ele ter se mostrado uma leitura tão maravilhosa que ultrapassou minhas expectativas e ainda me fez sofrer enquanto achava que não teria mais nada da Lara Jean para ler, mas o terceiro livro está vindo aí.

Essa categoria é muito boa, bem naquele estilo qual mundo você gostaria de conhecer, ninguém quer conhecer o de Jogos Vorazes, porém o intuito aqui é o quanto tal Universo/Ambientação me agradou e sem dúvidas esses foram os melhores.

And the Papyrus goes to... Não Olhe!, a trilogia Não Pare! tem muitos, altos e baixos, mas sem nenhuma dúvida, a ambientação do livro feita pela FML é um dos grandes destaques do livro, eu realmente fiquei encantado com as descrições de Zyrk feita pela autora.

O que seriamos de nós leitores sem as belas adaptações para tornar real o que vemos nos livros? Como sempre tem aquelas adaptações que se destacam, e aquelas que preferíamos desassistir, mas não vamos citá-las. Para estar nessa categoria o filme deve ter me deixado muito satisfeito, independente de ter lido o livro ou não.

And the Papyrus goes to... O Lar das Crianças Peculiares, foi difícil escolher um dos filmes, mas sem dúvidas esse foi o que mais gostei de forma total, o enredo era um pouco infantil mas era sucinto, a fotografia era linda, os efeitos eram ótimos, a trilha sonora foi ótima e o figurino maravilhoso.

Sempre temos aqueles vilões que se destacam na leitura, tanto de forma positiva quanto negativa. Esse ano esses foram os vilões que mais se destacaram em minhas leituras. Irmãos da Fraternidade - Predestinadas, Janan - Infinita, Setne - A Coroa de Ptolomeu, Martin - Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens e A Água - A Sereia.

And the Papyrus goes to... Irmãos da Fraternidade - Predestinadas, esses caras foram um tremendo pé no saco das irmãs Cahill, sinceramente eles enchiam o saco com toda aquela caça as bruxas, odeio esses personagens preconceituosos e que não buscam entender o próximo.

Sempre tem aquela personagem Coadjuvante que a gente ama, muitas vezes muito mais que a protagonista e as escolhidas desse ano foram Kitty - P.S. Ainda Amo Você, uma das melhores personagens que já conheci, super fofa, sabe barganhar como ninguém e super engraçada. Kelly - George, o que seria de George sem uma melhor amiga tão maravilhosa, companheira e compreensiva como a Kelly? Simplesmente uma fofa. Claire O, Apenas Um Garoto, sabe aquela amiga que está do nosso lado quando a gente precisa? Mesmo quando a gente faz merda? essa é a Claire O, e por isso ela se destaca tanto. Abby - Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens, mesmo estando ali a pouco tempo ela conquista o coração tanto do protagonista quanto o nosso, além de ser uma amiga compreensiva e companheira. Ariane, Fallen, essas séries sempre tem aquele personagem secundário que a gente ama né? a Ariane é aquela que a gente ama já no comecinho do livro, se mostrando toda louca, mas que está lá pro que der e vier.

And the Papyrus goes to... Kelly - George, a Kelly com toda a certeza foi uma personagem com grande importância para o desenvolvimento da trama por isso ela foi escolhida, além de ser uma amiga maravilhosa e maluquinha.

Sabe aquele personagem secundário que se destaca e a gente ama, muitas vezes muito mais que o próprio protagonista? esses foram os escolhidas desse ano. John - P.S.: Ainda Amo Você, tudo que posso dizer é que meus olhos brilhavam quando ele aparecia no livro, além de ser divertido, companheiro e compreensivo. Eikko - A Coroa, esse foi aquele personagem que chegou causando aquela sensação (humm...) e que acaba sendo um dos mais amados e com muito destaque quando aparece no livro. Blue - Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens, o Blue é tão, mas tão maravilhoso que ele passa grande parte da história aparecendo apenas em e-mails e ainda assim ele se destaca e quando descobrimos enfim quem ele é tudo fica ainda melhor. Ben - Apenas Um garoto, ele é uma completa incógnita no incio do livro, mas ao passar da história ele vai te conquistando e você não cansa de ver o quanto ele é maravilhoso e só quer segurar ele nos braços e fazer carinho. Sam - Infinita, quando alguém está disposto a sair numa aventura, que para ele sem dúvidas vai matá-lo, mas ainda assim a faz para ajudar uma outra pessoa fica completamente impossível não se fazer notável e se destacar.

And the Papyrus goes to... Eikko - A Coroa, foi muito difícil escolher um :'( mas o que mais amo no Eikko é que ele sabe o momento exato para agir, para falar, sendo um grande amigo e conselheiro da Eadlyn por isso o escolhi!!

A gente as vezes gostaria de afogar algumas protagonistas numa poça d'água. Mas não aqui! Aqui todas as protagonistas  são amadas e foram escolhidas por serem interessantes, divertidas, fortes ou destemidas e muitos outros atributos legais que protagonistas deveriam ter. Suzy - Susy e As Águas-vivas, ela é apenas uma garota, mas a forma como ela luta pela amiga mesmo depois dela ter falecido me encantou completamente. Ana - Infinita, Ana é destemida mesmo tendo medo, procura sempre o melhor para os outros ainda que não seja completamente bom para ela, sofreu horrores na mão da mãe e ainda assim é uma pessoa maravilhosa. Della, Renascida, ela é turrona e cabeça dura, mas é forte, destemida e por baixo de toda aquela mascara de garota forte, ela é apenas uma garota como qualquer outra que adora suas amigas e beijar uns garotos. Lara Jean - P.S.: Ainda Amo Você, Lara será sempre uma personagem muito amada por mim, ela me mostrou que a vida é uma caixinha de surpresa e que é sempre possível tirar algo de bom de tudo que nos acontece. Katniss - Em Chamas, tem como não gostar da Katniss, tá eu sei que as vezes ela é bem sem tato, mas sem dúvidas ela é corajosa quando se trata de defender as pessoas que ela ama.

And the Papyrus goes to... Ana - Infinita, Ana sempre será uma das personagens que nunca esquecerei, suas atitudes sempre maduras e inteligentes, sempre pensando no próximo, sempre muito doce, mesmo tendo passado por tantas adversidades e forma que ela age no final do livro Infinita só me fez admirá-la e a amar ainda mais.

Assim como a categoria feminina as vezes a gente quer mesmo matar alguns protagonistas. Mas aqui! Só temos os melhores protagonistas os mais amados, escolhidos a dedo por serem bem humorados, carismáticos, fortes, humanos e interessantes além de outros atributos legais que protagonistas deveriam possuir. Enzo - Sobre Garotos Que Beijam Garotos, eu o amei pois ele soube aprender com seus erros e correu atrás quando viu que o caminho que estava tomando era o errado. Simon - Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens, Simon foi um querido, eu simplesmente adorei a personalidade dele, a sua coragem e honestidade consigo mesmo. Rafe - Apenas Um garoto, esse bonito foi o protagonista que achei que iria querer matar, mas logo eu vi que eu ia amá-lo incondicionalmente. Sam - Phoenix Overture, Sam sempre foi um lindo para mim, mas ele também sempre foi uma incógnita e nesse conto sobre a primeira vida passada dele, me fez amá-lo ainda mais. Percy Jackson, A Coroa de Ptolomeu, Percy sempre vai ser um queridinho para mim, e amo que o Rick não consegue dizer adeus a ele porque eu também não.

And the Papyrus goes to... Simon - Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens, amei o Simon porque mesmo estando sendo ameaçado ele não sede, e tem coragem de seguir em frente quando acontece os problemas, além claro de ser maduro a ponto de se questionar por que eu tenho que sair do armário por ser gay? Quando os garotos não saem do armário por ser hétero?  Amei a personalidade dele!!

Sempre tem aquele personagem que se destaca simplesmente por te fazer rir muito, seja com a situações que vive, pelas atitudes que toma ou simplesmente por ser muito engraçado, esse ano os destaques foram. Lara Jean - P.S.: Ainda Amo Você, foi impossível não rir de algumas situações que a Lara Jean continua a passar, além claro dela ser sempre muito intensa e dramática. Kitty - P.S.: Ainda Amo Você, se a Lara é motivos de boas gargalhadas a Kitty é tão engraçada quando, a garota é uma exímia barganhadora, além de muito sonsa e esperta. Tetê - Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática, eu acho que nunca ri tanto com um personagem como ri com a Tetê, a forma que ela leva a vida e as suas atitudes e loucuras me fizeram rir muito e lembrar um pouco de mim. Boomer - O Caderninho de Desafios de Dash e Lily, esse garoto é completamente sem noção, além de muito engraçado, ele é um fofo sempre afim de diversão. Matheus - Lucas e Nicolas, sabe aquele personagem engraçado num nível irônico, muitas vezes necessário em alguns livros que abordam um tema mas pesado, esse é o papel do Matheus e ele foi muito bem.

And the Papyrus goes to... Tetê - Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática, com um titulo como esse no livro já era de se esperar que a personagem fosse meio louco, mas ela é simplesmente muito louca, além de engraçada e divertida, essa categoria já estava vencida assim que terminei de ler esse livro a alguns meses atrás.

Tem alguns casais em livros que são simplesmente apaixonantes, a forma como eles se conectam e se completam, da até uma invejinha. Os casais destaque esse ano foram Emma e Lachlain - Desejo Insaciável, Dash e Lily - O Caderninho de Desafios de Dash e Lily, Ana e Sam - Infinita, Simon e Blue - Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens e Kahlen e Akinli - A Sereia.

And the Papyrus goes to... Kahlen e Akinli - A Sereia, sem dúvidas esse foi um dos casais mais lindos que vi esse ano, principalmente porque há tanta perda e acima de tudo tanto amor para que os dois possam ficar juntos, não tive como não escolhê-los.

Todo ano tem aquela leitura que te tira completamente do chão, aquela que você esperava gostar, ou realmente nem esperava gostar e no final você simplesmente ama o livro e fica completamente feliz por ter lido ele.

And the Papyrus goes to... Apenas Um Garoto, eu já comecei a ler o livro com um enorme pé atrás com ele, a sinopse fez ele fazer parecer um livro muito controverso, mas a leitura se mostrou maravilhosa e me surpreendeu o verdadeiro sentido que o livro queria trazer e amei muito isso.

Essa não é uma categoria muito feliz, afinal de contas é péssimo ter lido livros ruins durante o ano né? Mas algumas sinceramente se superaram. Mas ela é uma categoria de certa forma fácil afinal se a gente não gosta do livro não gosta e ponto!

And the Papyrus goes to... Enquanto Bela Dormia, sinceramente já não gostei muito do caminhar da história quando percebi que a história era uma forma desencantada do meu conto de fadas preferido e a raiva que passei no final só fez tudo ficar ainda pior, esse sem dúvidas meu pior livro do ano.

Nem só de grandes livros vivem o homem, os livros de contos são maravilhosos, para acrescentar informações a aquele livro maravilhoso que você leu, ou que ainda vai ler. Ou só pra ser um conto mesmo de uma leitura rápida.

And the Papyrus goes to... Phoenix Overture, esse lindo foi escolhido por dois motivos, primeiro eu sempre tive muita curiosidade sobre a origem do Sam e esse conto respondeu a TODAS as minhas dúvidas e também porque foi a minha primeira leitura feita completamente em inglês, que foi ao mesmo tempo um maravilhoso e um grande desafio.

Sempre tem aquele autor queridinho, sempre tem aquele autor que se destaca, sempre tem um autor que você idolatra, essa categoria foi feita especialmente para eles. Esse ano a categoria foi dominada por mulheres e amei isso, não vão poder dizer que puxei sardinha pro David. Jodi Meadows, como não amar uma autora que criou uma das séries que você mais ama, além de ser uma fofa super atenciosa nas redes sociais? li 1 livro e um conto da autora esse ano. Becky Albertalli, meu deus do céu como eu amo essa mulher além de ser uma fofa maravilhosa nas redes sociais, a conheci na bienal e fiquei ainda mais apaixonado por ela, li 1 livro da autora. Jenny han, continuo maravilhado com a forma perfeita que a Jenny escreve, tenho que ler mais coisas dela, li 1 livro da autora esse ano. Kiera Cass,  continua uma queridinha para mim, adoro a forma como ela escreve, estou ansioso pelos próximos projetos dela, li 2 livros da autora esse ano. C.C. Hunter amo essa mulher a anos, mas ainda não tinha tido a oportunidade de resenhar livros dela para o blog, coisa que aconteceu em 2016 e claro ela apareceu na lista, li 2 livros e 1 conto da autora esse ano.

And the Papyrus goes to... Becky Albertalli, essa maravilhosa me conquistou demais com o livro dela e me deixou ainda mais no chão por ser tão atenciosa e carinhosa com os fãs, por mais autores como ela 💙

Sabe aqueles livros que te fazem ter vontade de gritar pro mundo que todos devem ler porque ele é maravilhoso demais e você quer comentar com todo mundo, muitas vezes chora, e no final se sente órfão da história, bom isso é a minha definição para um livro se encaixar como melhor do ano. Esses foram os melhores livros desse ano que me causaram essas sensações, amei muitos outros não nego, mas esses realmente se destacaram.

And the Papyrus goes to... Infinita, ahhhhhhh eu só quero gritar e gritar porque esse ano foi muito difícil de escolher, mas Infinita realmente merece ser o vencedor, depois de todo o caminho percorrido por Ana a história continuar a ser tão gostosa, terminar de forma tão bela e me fazer chora muito e claro logo fazer eu me sentir órfão.

Livros mais indicados:

Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens - 10 Indicações
P.S.: Ainda Amo Você - 9 Indicações
Infinita - 9 Indicações
Apenas Um Garoto - 5 Indicações
Livros que mais venceram:
Infinita - Venceu 4
Enquanto Bela Dormia - Venceu 2

Obrigado a todos que visitaram meu post da terceira edição do Papyrus Awards, os melhores e os piores do ano. Se quiserem reproduzir em seus blogs fiquem a vontade!! Beijos e até 2018 com a próxima edição da premiação!!

Um comentário:

  1. A capa de Renascida... Essa sim foi a pior kkkkk

    Gostei das indicações :) achei a capa de Lucas e Nicolas tão bonita, já vc teve um gosto bem diferente do meu kkkkkkk

    Infinita seu xodó kkkkkk

    ResponderExcluir