28 de junho de 2017

Resenha: À Primeira Vista - David Levithan / Nina LaCour

Título: À Primeira Vista (You Know Me Well)
Autor: David Levithan / Nina LaCour
Editora:  Galera Record
Ano: 2017
Páginas: 294
Esqueça amor “à primeira vista”. Esta é uma história de amizade “à primeira vista”... ou quase
Mark e Kate são da mesma turma de cálculo, mas nunca trocaram uma única palavra. Fora da escola, seus caminhos nunca se cruzaram... Até uma noite, em meio à semana do orgulho gay de São Francisco. Mark, apaixonado pelo melhor amigo — que pode ou não se sentir do mesmo jeito —, aceita o desafio que mudará sua vida. E sobe no balcão do bar em um concurso de dança um pouco diferente... Na plateia, Kate, fugindo da garota que ela ama a distância por meses e confusa por não se sentir mais em sintonia com as próprias amigas, se encanta pela coragem e entrega do rapaz. E decide: eles vão ser amigos. Em meio a festas exclusivas, fotógrafos famosos, exposições em galerias hypadas, essa ligação se torna cada vez mais forte. E Mark e Kate logo descobrem que, em muito pouco tempo, conhecem um ao outro melhor que qualquer pessoa. Uma história comovente sobre navegar as alegrias e tristezas do primeiro amor... uma verdade de cada vez.

Mais um livro do David para minha estante, mais um livro do David lido, você sabem o quanto amo e admiro esse homem e quando esse livro foi anunciado fiquei louco para ler, que bom que a galera não demorou muito para lançar ele aqui no Brasil, ganhei o livro de aniversário e devorei como se fosse uma fatia maravilhosa do meu bolo de aniversário.

Mark está indo para a cidade com seu melhor amigo Ryan, é a abertura da semana do Orgulho LGBT em São Francisco e é a primeira vez que os dois vão para o evento, e com isso eles estão muito animados, eles entram numa das muitas boates em festa e lá Ryan desafia Mark a participar de uma competição onde se deve dançar só de cueca em cima do bar, Mark arranja coragem e vai, mas no meio da música ele vê uma pessoa que não esperava encontrar.
A música parece parar por um segundo, e fico abalado. Porque, sim, só pode ser ela.
Aqui, nesse bar gay, me vendo dançar quase nú em cima de um tapete de notas de dólar.
Kate está indo com algumas amigas para uma das festas da semana do Orgulho LGBT, sua melhor amiga Lehna pretende apresentá-la a Violet, sua prima, por quem Kate nutre um grande crush, mas Kate fica muito nervosa com o encontro eminente e acaba fugindo pouco tempo antes de Violet chegar, ela caminha pela cidade até que entra numa boate qualquer, mas ela não esperava encontrar aquele garoto dançando em cima do bar.

Mark e Ryan, vão logo ao encontro de Kate para saber se eles estão metidos em encrenca, mas a garoto logo diz que não vai entregá-los. Enquanto eles conversam, Ryan acaba por encontrar alguém para dançar, e isso acaba aborrecendo Ryan que está apaixonado por ele. A partir desse momento os dois engatam numa amizade, para que ele consiga conquistar Ryan e ela consiga não fugir novamente de Violet.
— Meu Deus, vocês dois — digo. —Ânimo! Eu não vou contar para ninguém. Mas, Mark, escute tá? Porque vou perguntar uma coisa, e, como falei, é uma pergunta séria.
O pânico de Mark vira alívio. Ele suspira e passa a mão no rosto. Quando me olha de novo está pronto para ouvir.
— Você quer ser meu amigo? — pergunto.
Aí gente que livro fofo foi esse? Eu simplesmente devorei ele, estava morrendo de saudades de ler livros do David e a Nina Lacour também foi maravilhosa adorei a combinação de escrita dos dois. O livro tem um texto bem fluido e é divido entre os pontos de vista do Mark e da Kate, que posso dizer adorei ambos os personagens assim como me encontrei um pouco em cada um deles, Mark com sua maturidade e Kate com seu medo do mundo. 

O livro se passa em apenas uma semana, e é engraçado como uma semana pode mudar tudo em nossa vida, ou como uma pessoa sempre esteve e ali e nós nunca a notamos, mas, acontece alguma coisa e nós notámos que poderíamos ter cultivado aquela amizade a mais tempo. Como é tipo de livros do David, mais uma vez falamos sobre o amor, em todas as suas formas. 

À Primeira Vista até agora foi um dos melhores livros lidos no ano, o David e a Nina fizeram um ótimo trabalho com personagens carismáticos e interessantes, além de abordar temas importantes como amizade, saída do armário, medos pessoais e muito mais. Aí gente, a Galera acertou muito na capa do livro, ficou maravilhosa amei demais, não encontrei nenhum problema de revisão, a diagramação do livro é boa e a fonte tem um tamanho agradável a leitura.

Classificando:

Nenhum comentário:

Postar um comentário