23 de outubro de 2017

Resenha: Cinder - Marissa Meyer

Título: Cinder (Cinder)
Série: The Lunar Chronicles #1 
Autor: Marissa Meyer
Editora: Rocco
Ano: 2013
Páginas: 448
Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série As Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído. 
Depois de muito protelar comecei a ler a a série das Crônicas Lunares, muitas pessoas me indicavam o livro e eu amei a sinopse dos livros da série, mas os livros são muito caros, e agora que enfim consegui comprar o terceiro livro decidi começar a enfim conhecer a história de Cinder e descobrir porque tanta gente fala tão bem dessa série.

Cinder vive com sua madrasta e suas duas meias-irmãs, mas a vida não é fácil, desde que seu padrasto faleceu devido a uma praga que vem assolando várias comunidades, Cinder é a pessoa que provem o sustento de toda a casa através de seu trabalho como mecânica, porém, mesmo provendo o sustento da casa Cinder não é vista com bons olhos por sua madrasta, pois, ela é uma ciborgue.
Cinder era a única mecânica faz-tudo na feira de Nova Pequim. Sem nenhuma placa, seu oficio podia ser deduzido apenas pelas prateleiras que enchiam as paredes com peças estocadas de androides.
Para a sociedade em que Cinder vive ser ciborgue é ser uma segunda classe, é dessa forma que a maioria das integrantes de sua casa a vêm, como uma aberração, Cinder sabe que sua madrasta só a matem porque é ela quem provem todo o sustento da casa se não fosse por isso ela já teria se livrado dela. E foi em mais um de seus dias de trabalho que a vida de Cinder começou a mudar.
— Certo. é claro. Como... posso... o senhor está? — Ela engoliu em seco as palavras grudadas como chiclete na língua.
— Estou procurando um tal de Linh Cinder — disse o príncipe.
O príncipe Kai em pessoa apareceu em seu estande para que ela consertasse seu androide ou amo menos descobrisse por que ele não liga, logo que sua irmã mais nova adoece, sua madrasta a acusa de ter infectado a garota, é a partir desse momento que a vida de Cinder começa a virar de cabeça para baixo, ela começa a fazer grandes descobertas sobre seu passado misterioso.

Ao terminar o livro a primeira coisa que pensei foi: POR QUE EU NÃO LI ESSE LIVRO ANTES? Eu simplesmente adorei a leitura, a narrativa do livro é clara e direta e assim a história acaba nos envolvendo e encantando, por ser uma releitura certos aspectos da história já estavam na cara, é uma releitura não dá pra reclamar disso né? Outra coisa que preciso falar é que a história é um pouco previsível, você consegue descobrir as coisas com facilidade e muito antes dos personagens, porém, isso nunca motivo de desagrado para mim.

Cinder é uma personagem encantadora, forte e obstinada, é impossível você não gostar dela de imediato, Kai é inteligente, justo, é um personagem que brilha todas as vezes que aparece por ele ser muito carismático, não podia deixar de falar Iko, uma androide, melhor amiga de Cinder ela te fará dar boas risadas. 

Cinder foi uma leitura tão gostosa quanto eu já esperava que ela fosse ser, um livro de leitura fácil e rápida com uma história que sem duvidas prende o leitor. A capa do livro é dispensável de comentário porque ela é maravilhosa, não encontrei nenhum problema de revisão, a diagramação do livro é boa, com destaque para o ótimo espaçamento do texto e para a parte interna da capa em cor preta, pessoalmente eu gosto bastante da fonte usada no livro e seu tamanho é ótimo para leitura.

Classificando:

Nenhum comentário:

Postar um comentário