19 de outubro de 2017

Resenha: A Rosa e a Adaga - Renée Ahdieh

Título: A Rosa e a Adaga (The Rose & the Dagger) 
Série: The Wrath and the Dawn #2
Autor: Renée Ahdieh
Editora: Globo Alt
Ano: 2017
Páginas: 364
Já Resenhei: A Fúria e a Aurora (The Wrath and the Dawn #1)
A jovem Sherazade chegou a acreditar que seu marido, Khalid, o califa de Khorasan, fosse um monstro. Mas por trás de seus segredos, ela descobriu um homem amável, atormentado pela culpa e por uma terrível maldição, que agora pode mantê-los separados para sempre. Refugiada no deserto com sua família e seu antigo amor, Tariq, ela concentra forças para quebrar a maldição e voltar a viver com seu verdadeiro amor.


Assim que terminei de ler A Fúria e a Aurora, eu sinceramente fiquei bem feliz de ter ganhado esse livro de aniversário, logo que terminei o primeiro livro, corri para começar a ler esse lindo, fiquei ansioso para descobrir o que iria acontecer a seguir, tanto que deixei o livro que estava planejando ler antes, pare ler logo esse.

Sherazade deixou o palácio, mas seu coração e pensamento ficaram lá, ela não para de pensar em Khalid, principalmente agora que está refugiada numa tribo no meio do deserto, mas finalmente reunida com sua família, junto a eles também está Tariq o antigo amor de Sherazade, e ele ainda não desistiu de tentar reconquistá-la.
Sherazade elevou a mão para um raio de sol. O anel de um dourado polido faiscou duas vezes, como que para lembrá-la de seu par, longe, do outro lado do Mar de Areia.
Khalid.
Seus pensamentos vagaram até o palácio de mármore em Rey. Até Khalid.
Mesmo estando com sua família, logo Sherazade descobre que talvez ela não esteja tão segura no acampamento da tribo, pois, ali ela não pode confiar em ninguém além de si mesma, logo ela descobre também que Khalid corre tanto perigo quanto ela, e assim ela decide descobrir uma forma de quebrar a maldição que assola o Califa.
— Não sei se poderei voltar a vê-lo algum dia. Não com a maldição.
— Então você precisa quebrá-la — interrompeu Shiva. — Não há a menor dúvida. O que falta é planejar como fazer isso.
Mas para isso ela terá de se tornar forte enfrentando alguns desafios e perigos, assim como também descobrir como dominar seus dons, isso tudo antes que seja muito tarde e ela não possa mais voltar aos braços de Khalid.

Ahh esse livro que leitura gostosa, a autora continua com sua escrita perfeita, sem enrolação para que as coisas aconteçam, com personagens interessantes e envolventes, o que mais amei foi a forma com o livro terminou, a forma impactante e bonita que a autora escolhe finalizar a história. Assim que terminei me senti claramente órfão, porém, ainda tenho os livros de contos a ler, antes de ficar realmente órfão da série. Renée entrou para a minha lista de autores queridos e quero ler tudo o que ela escrever.

Sherazade se mostrou nesse livro uma personagem ainda mais forte, destemida e determinada em sua busca por força para alcançar a libertação de seu amado, Khalid é simplesmente um daqueles mocinhos que você tem orgulho de conhecer por sua personalidade ainda que cabeça dura e nervosinho, imensamente altruísta, dedicado e carinhoso.

A Rosa e a Adaga foi uma leitura espetacular, não somente mantendo a qualidade de seu antecessor como também fechando de forma calorosa e bela a história da nossa querida protagonista. Assim como o antecessor eu gosto da capa, mas a acho infantil, a capa original tem um que de mistério que não aparece nessa capa. A diagramação do livro é muito boa, um destaque para a parte interna do livro que vem em tom vermelho, não encontrei nenhum problema de revisão e a fonte é agradável a leitura.

Classificando:
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário