6 de janeiro de 2018

4th Annual Papyrus Awards


Olá pessoal, chegou o momento mais esperado nesse novo ano que começa! Hoje trago para vocês a terceira edição do Papyrus Awards, eu criei essa premiação para divulgar os livros que mais me chamaram atenção durante o ano, seja de forma positiva ou negativa! Conheçam os indicados e vencedores do ano!
Por que Papyrus Awards? Escolhi esse nome, pois o papiro foi o primeiro material usado para a escrita. Eu tive a ideia ao visitar outros blogs e ver as retrospectivas deles, mas quis fazer algo "diferente" quanto a minha leitura anual, pois, a maior reclamação nos blogs que visitei era ter que escolher apenas um livro, a minha ideia é fazer com que isso não aconteça. A categoria segue o estilo de premiação, teremos os cinco indicados (podendo variar dependendo da quantidade de leitura) e um vencedor.
Esse ano eu li alguns livros com capas que achei lindas, dentre todas elas essas foram as cinco que mais gostei.

And the Papyrus goes to... Agora e Para Sempre, Lara Jean, eu amo todas as capas dos livros da trilogia Para Todos Os Garotos Que Já amei, e em três anos consecutivos uma das três capas apareceram entre as cinco melhores capas do ano, mas nunca vencia, mas esse ano foi diferente e a melhor capa do ano foi o livro da Jenny Han.
Infelizmente sempre tem aqueles livros que você muitas vezes ama ou odeia mesmo, e vem com uma capa que você não gosta muito ou nem um pouco.

And the Papyrus goes to... Malícias & Delícias,eu realmente gostei do livro, é uma história bem engraçado e interessante, mesmo sendo um hot, mas essa capa não tem como defender de forma nenhuma não é mesmo?

Como escolher o melhor título? Não é realmente uma coisa muito fácil. Então minhas escolhas ficam para aqueles que mais se destacaram e se mostraram interessantes.

And the Papyrus goes to... Um Livro Para Ser Entendido, esse ano foi difícil escolher pois todos os títulos falam muito sobre o que o livro trata e foram títulos que gostei muito, mas o livro escolhido tem um título muito inteligente, por isso decidi escolhe-lo.

Escolher o pior título é tão ou talvez mais fácil que escolher o melhor, eu escolhi de acordo com o título original, falta de conexão do título com o livro ou estranheza mesmo.

And the Papyrus goes to... 1+1 A Matemática do Amor, sinceramente quando vi o título desse livro eu achei ele bem estranho, principalmente depois de ler a sinopse do livro, depois de ler livro e ver que ele tem até algo haver com a história ainda assim persistiu a sensação de que esse não era o melhor título pra livro. 

Nós lemos alguns livros que nem sempre começam bem, mas, com uns finais tão maravilhosos e impactantes que a gente sofre completamente por ter acabado e fica feliz feliz pelo livro ter acabado tão bem e esses foram os livros que fizeram eu me sentir assim.

And the Papyrus goes to... Três Coroas Negras,um final impactante e louco desses bicho, eu só queria descobrir todos os segredos escondidos na história, que ligar pra autora e perguntar o que vai acontecer depois, eu tinha uma levíssima suspeita desse final, mas não acreditava que realmente seria isso e eu amei!!

Essa é uma categoria que não se faz tão difícil de se decidir, afinal, quando a gente não gosta do final do livro por mais que ele tenha sido maravilhoso não tem jeito né?

And the Papyrus goes to... O Terceiro Travesseiro, foram poucos os finais de livro que me broxaram com tanta força como esse me broxou, o grande problema é que eu estava amando o livro todas as suas problemáticas, mas o final  não faz jus a história do livro fiquei bem frustrado.
 
Essa é uma categoria muito difícil porque ultimamente são poucos os livros stand alone, e a gente acaba amando um monte de séries, mas dentre as que mais amei essas foram as escolhidas.

And the Papyrus goes to... Três Coroas Negras, eu gostei bastante do enredo que a autora criou para a série, sem dúvidas existem várias oportunidades de desenvolvimento da história, principalmente quando o livro possui três protagonistas rivais em busca de um trono não é mesmo?

Essa categoria é muito boa, bem naquele estilo qual mundo você gostaria de conhecer, ninguém quer conhecer o de Jogos Vorazes, porém o intuito aqui é o quanto tal Universo/Ambientação me agradou e sem dúvidas esses foram os melhores.

And the Papyrus goes to... Cinder, esse ano não houve um universo literário melhor do que o iniciado em Cinder a autora foi maravilhosa ao fazer releituras de contos de fadas de forma futurística fazendo conexões entre todos os personagens readaptados.
O que seriamos de nós leitores sem as belas adaptações para tornar real o que vemos nos livros? Como sempre tem aquelas adaptações que se destacam, e aquelas que preferíamos desassistir, mas não vamos citá-las. Para estar nessa categoria o filme deve ter me deixado muito satisfeito, independente de ter lido o livro ou não.

And the Papyrus goes to... It - A Coisa, se eu fiquei surpreso pela minha escolha? Fiquei, mas sem sombra de dúvidas essa foi a melhor adaptação literária que vi em 2018, eu também amei A Cabana, mas It é sensacional e impecável e não eu não li o livro.
Sempre temos aqueles vilões que se destacam na leitura, tanto de forma positiva quanto negativa. Esse ano esses foram os vilões que mais se destacaram em minhas leituras. Levana - Cinder, Hunter - Menino de Ouro, Seth - O Duelo Dos Imoratis, DOD - Opala e Salim Ali el-Sharif - A Fúria e A Aurora.

And the Papyrus goes to... Hunter, a vilania dele foi o pior tipo de vilania que se pode existir porque sempre esperamos que vilões sejam maus, mas a gente nuca espera que uma pessoas que confiamos acabe se voltando contra nós, se tornando assim nosso pior inimigo.
Sempre tem aquela personagem Coadjuvante que a gente ama, muitas vezes muito mais que a protagonista e as escolhidas desse ano foram Kitty - Agora e Para Sempre, Lara Jean, eu basicamente vi a Kitty crescer nesses três anos lendo os livros da Lara Jean, nesse terceiro ela estava um pouco chata, mas não deixou de ser um importante personagem para a trama. Despina - A Fúria e A Aurora, ele tem a resposta na ponta da língua para tudo e todos, mesmo sendo um simples camareira, foi uma companheira importante para Sherazade. Irene - O Sol Também é uma Estrela, esse foi uma daquelas personagens que mesmo não sendo protagonista fez toda diferença na história, Irene eu te amo. Sam - A Lógica Inexplicável da Minha Vida, A Sam é uma daquelas personagens que a gente acha que só está para perturbar o protagonista, mas quando ela teve o momento dela, ela mostrou a que veio e a sua importância para a história. Rebeca - Quando O Amor Bater a sua Porta, desastrada, esquecida, engraçada, dedicada, Rebeca tem seus probleminhas de organização, mas faz de tudo para não deixar sua chefe na mão.

And the Papyrus goes to... Irene - O Sol Também É Uma Estrela, definitivamente Iene foi a personagem que movimentou todo o livro e esse papel dela foi muito importante para que tudo acontecesse como aconteceu, além claro da história dela em si.

Sabe aquele personagem secundário que se destaca e a gente ama, muitas vezes muito mais que o próprio protagonista? esses foram os escolhidas desse ano. A - Outro Dia, na verdade não dá para categorizar o A como masculino ou feminina, não é mesmo, mas decidi por por ele nesse, pois, é da forma que a protagonista o imagina, eu sou apaixonado personagem desde quando li Tido Dia  alguns anos atrás. Khalid - A Fúria e a Aurora, que homem é esse meu Deus um guerreiro bravíssimo, altruísta, com uns problemas de controle de raiva contra si mesmo, mas definitivamente um personagem que te toca e marca. Clark - Comportamento Altamente Ilógico, esse sim é um coadjuvante maravilhoso ele está lá marcando presença, sendo completamente carismático, amigo, e agindo de forma claro nos momentos precisos. Fito - A Lógica Inexplicável da Minha Vida, esse é um daqueles personagens sofridos que você ama no momento que conhece e só quer abraçar e dar carinho a ele. Damon - Opala, Daemon é um alienígena só isso já faz dele um personagem de fato interessante e com o acréscimo dele ser lindo, protetor e debochado fizeram dele um dos finalistas.

And the Papyrus goes to... A - Outro Dia, de todos os coadjuvantes acima citado acredito que A é o grande destaque, mesmo tendo a vida que tem ele nunca sucumbiu, ou agiu de má fé e isso é uma das coisas que mais admiro no personagem e que o faz ser um dos meus personagens favoritos de toda minha vida literária. 

A gente as vezes gostaria de afogar algumas protagonistas numa poça d'água. Mas não aqui! Aqui todas as protagonistas  são amadas e foram escolhidas por serem interessantes, divertidas, fortes ou destemidas e muitos outros atributos legais que protagonistas deveriam ter. Cinder - Cinder, essa garota é a definição de girl power, com uma pitada de sonhos e dificuldades, Cinder me conquistou nas primeiras páginas do livro e olha que nem sou tão fã da Cinderela. Lara Jean - Agora e Para Sempre, Lara Jean, vocês sabem que eu amo a Lara Jean, ele consegue ser clichê e maravilhosa ao mesmo tempo a cada livro eu só me apaixonava mais e mais por ela, foi muito difícil dizer adeus. Arsione, Katherine e Mirabella - Três Coroas Negras, essas três eu sinceramente não conseguia não gostar das três, o destino foi meio terrível para com elas, mas as personalidades delas são interessantes, preciso saber como as coisas vão se desenvolver do primeiro livro pra frente. Sherazade - A Fúria e A Aurora, Ela é corajosa ela, e sedenta de vingança, e isso é um ponto forte dela ela vai em frente com suas ideias e planos, mas o que realmente amei nela é sua mente aberta que mesmo decidida pode mudar de opinião se houver esperança. Rhiannon - Outro Dia, o romance dela com A é quase algo num nível impossível, porque difícil é ser gentil e mesmo assim ela não desiste do amor dos dois e isso me marcou muito.

And the Papyrus goes to...  Lara Jean - Agora e Para Sempre, Lara Jean, eu juro que queria que outra protagonista vencesse, mas sendo verdadeiro eu não amei outra protagonista como amei Lara Jean, como disso foi bem difícil dizer adeus a ela, foi como se despedir de um amigo sabendo que talvez vocês não voltem mais a se ver, te amo Lara Jean.

Assim como a categoria feminina as vezes a gente quer mesmo matar alguns protagonistas. Mas aqui! Só temos os melhores protagonistas os mais amados, escolhidos a dedo por serem bem humorados, carismáticos, fortes, humanos e interessantes além de outros atributos legais que protagonistas deveriam possuir. A - Six Earlier Days, eu já falei pra você que amo A não foi mesmo? Não vou enaltece-lo mais, para você não ficarem chateados, novamente coloquei na categoria masculina, tive que escolher uma se não ele apareceria na masculina e feminina hahah. David - A Arte de Ser Normal, ele é corajoso, e busca apenas aceitação, em si mesmo e nas outras pessoas, ele vive com o fardo de ser uma menina no corpo de um menino e mesmo com todas as dificuldades sempre tenta olhar as coisas com o melhor olhar. Leo - A Arte de Ser Normal, ele é incompreendido, um pouco rebelde e mesmo não sendo perigoso prefere manter esse rótulo para sim, mas se mostra um grande e importante amigo para David e isso é algo que amei nele. Max - Menino de Ouro, não tem como você não se apaixonar pelo Max no momento em que você começa ler o livro, assim como também não consegue deixar de ficar horrorizado com as coisas que aos poucos vai acontecendo com a vida dele. Solomon - Comportamento Altamente Ilógico, Solo sofre de agorafobia (Medo de lugares e situações que possam causar pânico, impotência ou constrangimento), mas o que mais admirei ele é que ele não desistiu completamente da ideia de sair de casa e quando ofereceram a mão ele aceitou numa tentativa de mudar sua vida.

And the Papyrus goes to... Max - Menino de Ouro, esse a percebi que de certa forma todos os protagonistas escolhidos são um pouco problemáticos rsrs. Mas foi o Max e a sua história quem me conquistou, eu sofri junto com ele, ele foi forte, muito mais forte do que muita gente conseguiria ser, principalmente passando por tudo o que ele passou
Sempre tem aquele personagem que se destaca simplesmente por te fazer rir muito, seja com a situações que vive, pelas atitudes que toma ou simplesmente por ser muito engraçado, esse ano os destaques foram. Lara Jean - Agora e Para Sempre, Lara Jean, Lara Jean é uma das personagens mais legais porque ela tem um pouco de tudo e ser engraçada mesmo quando não quer é um fato, as situações em que ela sem mete não está na história. Willowdean - Dumplin', Will foi uma personagem com alguns altos e baixos, mas sem dúvidas ela sabia como me fazer dar boas risadas e me divertir com sua história. Iko - Cinder, essa androide me fez dar altas risadas ela é desbocada, emotiva e sentimental e claro engraçada, ótima para quebrar o clima tenso que a vida de Cinder tem. Solomon - Comportamento Altamente Ilógico, mesmo com todos o seus problemas, Solo sabe com se divertir e claro como trazer boas risadas a tona é quase automático, você vai ler esse livro e dar algumas boas risadas. Molly - Os 27 Crushes de Molly, Molly é uma fofa e mesmo passando por momentos revoltos e estranhos em sua vida e na vida familiar, ainda assim ela consegue ver a beleza das coisas e se divertir com isso, além claro de nos fazer dar boas risadas.

And the Papyrus goes to... Iko - Cinder, Iko está presente nos três livros das Crônicas Lunares que li ano passado e ela me fez rir em todos os três com seus comentários fora de momento, ou reações indevidas em momentos indevidos, até quando ela é séria ela é engraçada.

Tem alguns casais em livros que são simplesmente apaixonantes, a forma como eles se conectam e se completam, da até uma invejinha. Os casais destaque esse ano foram Sherazade e Khalid - A Fúria e a Aurora, Scarlet e Lobo - Scarlet, A e Rhiannon - Outro Dia, Osíris e Isis - O Duelo Dos Imortais e Lara Jean e Peter - Agora e Para Sempre, Lara Jean.

And the Papyrus goes to... Sherazade e Khalid - A Fúria e a Aurora, um casalzão desses bicho, adorei a história de amor deles dois e como os dois lutam para que possam estar sempre unidos, enfrentando toda e qualquer dificuldade.,
Todo ano tem aquela leitura que te tira completamente do chão, aquela que você esperava gostar, ou realmente nem esperava gostar e no final você simplesmente ama o livro e fica completamente feliz por ter lido ele.

And the Papyrus goes to... A Fúria e A Aurora, eu sinceramente não esperava muito desse livro, pensei que seria apenas mais um em minha lista, mas fui surpreendido pela qualidade dele e em como ele é envolvente e sem rodeios, a autora escreveu ele pontualmente, com as coisas acontecendo sem delongas e isso me agradou muito.

Essa não é uma categoria muito feliz, afinal de contas é péssimo ter lido livros ruins durante o ano né? Mas algumas sinceramente se superaram. Mas ela é uma categoria de certa forma fácil afinal se a gente não gosta do livro não gosta e ponto!

And the Papyrus goes to... Fãs Do Impossível, bom como se pode ver ele foi o único da categoria e o vencedor dela, em 2017 não fiz muitas leituras, então quase não li livros ruins, eu disse quase, pensei que esse livro seria bom porém, eu fui completamente ludibriado que livro ruim.
Nem só de grandes livros vivem o homem, os livros de contos são maravilhosos, para acrescentar informações a aquele livro maravilhoso que você leu, ou que ainda vai ler. Ou só pra ser uma história de leitura rápida mesmo.

And the Papyrus goes to... O Duelo Dos Imortais, olha eu amo mitologia  e esse livro é mitologia pura, e conta uma das melhores histórias mitológicas que mais amo, o surgimento do amor de Osíris e Ísis, assim como o surgimento de Seth e sua maldade, e o que mais gostei do conto é a forma fluída que a Colleen conseguiu contar a história.
Sempre tem aquele autor queridinho, sempre tem aquele autor que se destaca, sempre tem um autor que você idolatra, essa categoria foi feita especialmente para eles. As mulheres por pouco não dominavam a categoria por ais um ano seguinte, mas, o David Levithan veio para representar os homens na lista!! Abigail Tarttelin, essa deusa escreveu Menino de Ouro, além de ser uma fofa no Instagram e Twitter, li 1 livro da autora. David Levithan, acho que nem preciso falar da minha devoção por esse homem e seu livros não é mesmo? #DavidRei, li 2 livros e 1 conto do autor. Jenny Han, ai vocês sabem como eu amo demais os livros dela não é mesmo? E a Jenny é uma fofa espero ler mais livros dela esse ano, tem uns na estante,  li 1 livro da autora. Lisa Williamson, essa mulher escreveu o livro A Arte de Ser Normal, ele tem uma forma muito interessante de escrita entregando as coisas aos poucos mas não deixando a história enfadonha adorei, li um livro da autora. Nicola Yoon, ele foi um surpresa bem gostosa ela escreve de forma bem delicada, além de sempre escrever sobre perspectiva de personagens com descendência afro e asiático, li 2 livros da autora.

And the Papyrus goes to... Abigail Tarttelin, sinceramente é quase impossível não admirar e ser conquistado por ela, a forma realista como ela escreveu o livro me deixou no chão, espero conseguir ler outro livro dela um dia

Sabe aqueles livros que te fazem ter vontade de gritar pro mundo que todos devem ler porque ele é maravilhoso demais e você quer comentar com todo mundo, muitas vezes chora, e no final se sente órfão da história, bom isso é a minha definição para um livro se encaixar como melhor do ano. Esses foram os melhores livros desse ano que me causaram essas sensações, amei muitos outros não nego, mas esses realmente se destacaram.

And the Papyrus goes to... Menino de Ouro, esse livro é tão verdadeiro, tão cru, ele é impactante, forte e devastador, eu sofria a cada novo problema que surgia na vida do protagonista, e mesmo assim não queria largar o livro de forma alguma, um livro que te prende mesmo mostrando dificuldades é um livro a ser celebrado. 

Livros mais indicados:
Agora E Para Sempre, Lara Jean  - 10 Indicações
Três Coroas Negras - 8 Indicações
A Fúria e a Aurora - 7 Indicações
Opala - 6 Indicações
Menino de Ouro - 6 Indicações
Cinder - 5 Indicações
Livros que mais venceram:
Menino de Ouro - Venceu 4
Agora E Para Sempre, Lara Jean - Venceu 2
Três Coroas Negras - Venceu 2
A Fúria e a Aurora - Venceu 2
Cinder - Venceu 2


Obrigado a todos que visitaram meu post da quarta edição do Papyrus Awards, os melhores e os piores do ano. Se quiserem reproduzir em seus blogs fiquem a vontade!! Até 2019 com a próxima edição da premiação!!

Um comentário:

  1. Gente, Lara Jean tá em todas kkkkkk Quando o livro é maravilhoso é assim mesmo. Tô curioso pra ler a trilogia por sua culpa kkkkkkk

    A capa de Opala parece que houve algum erro e deixou o ombro da moça torto kkkkkkk sempre observei isso.

    Migo, foco que nesse ano quero ver vc atingir os 200 livros lidos, okay? Brincadeira, mas tomara que vc consiga atingir a meta que vc tem em mente <3

    xeru.

    ResponderExcluir