28 de março de 2018

Resenha: O Duelo Dos Imortais - Colleen Houck

Título: O Duelo Dos Imortais (Reignited)
Série: Reawakened #0.5
Autor: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 112
Já Resenhei: O Despertar do Príncipe (Reawakened #1), O Coração da Esfinge (Reawakened #2)
Quem são os deuses que regem os caminhos e descaminhos de Amon e Lily, os corajosos heróis da série Deuses do Egito? Por que esses deuses tramam conquistas e vinganças, envolvendo a humanidade em suas maquinações? E por que deixam nos ombros de alguns jovens mortais a responsabilidade pela salvação do mundo?
Antes que Lily e Amon se encontrassem, antes mesmo que o caos dominasse o cosmos e os deuses precisassem de três irmãos corajosos para combater o mal, muita coisa já estava em jogo. Em O duelo dos imortais, vamos conhecer a história dos quatro irmãos que assistiam, com seus poderes especiais, o grande Amon-Rá no governo da Terra:
Osíris, o generoso deus da agricultura, que ajuda os mortais a crescer e prosperar em seu ambiente natural.
Ísis, a linda deusa da criação, que promove a saúde e o bem-estar.
Néftis, a doce vidente, que mantém o equilíbrio entre os seres vivos e o universo.
E por último Seth, o mais jovem, que cresceu desprovido de poderes e desprezado por todos.
Quando, finalmente, os poderes de Seth se manifestam, que efeito sobre a humanidade terá a perigosa mistura de uma infância marcada pela rejeição, uma intensa paixão não correspondida e o incrível poder de desfazer coisas, pessoas... e até deuses?
Romance, traição e vingança são os fios que tecem esta trama surpreendente, cujos personagens imortais despertam em nós os mais profundos sentimentos.

Eu tenho um amor enorme pela Colleen Houck, depois da Saga do Tigre quero e preciso ler tudo o que essa mulher lança, e foi por isso que comecei a ler a trilogia dos Deuses do Egito, e claro que eu não iria perder a oportunidade de ler mais um livro escrito por ela não é mesmo?

Seth sempre foi considerado um deus inferior, ele assistia os poderes de seus irmãos aflorarem e crescer enquanto os dele pareciam não existir e por isso ele era motivo de chacota entre todos os deuses em Heliópolis, ele percebia que era uma completa decepção até mesmo para seus pais Geb e Nut e isso o magoava imensamente, e com o passar dos séculos ele ficava mais e mais amargurado.
Ele era o último filho. O mais novo. Não era culpa sua que as Águas do Caos já estivessem vazias quando nasceu; no entanto, era ele quem pagava o preço. Enquanto seus irmãos aprenderam a aperfeiçoar suas habilidades desde crianças e passavam as noites se exibindo para os outros, tudo o que lhe restara era ficar observando, cheio de inveja, com o peito apertado e os dentes cerrados, imaginando quando, ou mesmo se um dia, encontraria seu lugar no universo.
Buscando o surgimento de seus poderes ele passou a espionar Ísis que era a deusa da magia e da criação, talvez de alguma forma ao espiona-la seus poderes surgissem ou ela possuísse alguma forma de fazer os poderes dele aparecer, porém, o que era apenas uma forma de espionagem acabou virando uma obsessão, Seth estava completamente apaixonado por Ísis. Essa em contrapartida só tinha olhos para Osíris.

Enfim os poderes de Seth se manifestam e logo ele fica completamente maravilhado com o poder que ele possui, ele busca Ísis na tentativa de impressioná-la e conseguir fazer com que ela se unisse a ele, porém as coisas não ocorrem como Seth esperava e Ísis o rejeita, e partir desse momento que Seth começa seu caminho perigoso e obscuro.

OMG como eu amei esse livro minha gente, eu gostei dos dois primeiros livros da série, mas esse sem dúvidas encheu meu coração de amor, esse livro fez eu me sentir da mesma forma como me sentia quando lia a os livros da Maldição do Tigre. A escrita da Colleen continua perfeita como sempre, e fiquei maravilhado como ela consegue reescrever mitologias de forma tão maravilhosa, e foi isso o que ela fez com a história do amor de Ísis e Osíris e o nascimento dos poderes de Seth, Talvez eu tenha gostando tanto do livro por ele trabalhar exclusivamente os deuses egípcios e eu sou louco por deuses seja lá de qual mitologia for.

Devo dizer que esse livro não acrescenta muito a série no quesito fatos, pois ele trata apenas da história dos deuses, para mim isso não foi um grande problema, mas talvez isso possa de alguma forma incomodar um outro leitor. Uma coisa que a Colleen soube transmitir perfeitamente foi a forma como os deuses são "humanos" mesmo sendo seres superiores. Ísis é de longe a deusa que mais adorei, ela é inteligente, determinada, forte e sensível. Osíris que foi um dos meus crushs literários do ano passado é protetor, carinhoso. Seth é a criação da arrogância dos deuses, quem pode culpa-lo pelo caminho que escolheu percorrer?
— Não — disse Amon-Rá depois de Ísis perguntar mais uma vez, implorando com toda a sinceridade de sua alma e até oferecendo uma parte de si mesma.
— Você sabe que isso não é permitido, simplesmente não há energia de vida suficiente nas Águas do Caos. Além do mais mortais são o que os criamos para ser. Infelizmente a própria definição de mortal é que a morte é inevitável.
O Duelo Dos Imortais foi uma adorável surpresa nos últimos momentos de 2017, Colleen me surpreendeu ao trazer uma história que eu não esperava ver nesse conto e eu adorei. Adorei a capa do livro, ela segue o mesmo estilo das anteriores, com acabamento metalizado e alto-relevo no título e nome da autora. Não encontrei nenhum problema de revisão, a diagramação do livro é boa e a fonte tem um bom tamanho para leitura.

Classificando:

Nenhum comentário:

Postar um comentário